Mídia faz mais um joguinho sujo: pedir censura ao MBL e enquanto isso acusar o outro de… censura

10
199

Em relação à treta relacionada ao Santander, muito já foi dito. Mesmo assim precisamos de um resumo para quem pegou o bonde andando.

Em Porto Alegre, uma exposição “Queer museu” trazia imagens relacionadas à zoofilia, pornografia e diversas outras instâncias de ofensa à boa parte da população usando o ambiente do Santander Cultural.

Por causa de protestos, ativados principalmente pelo MBL, o Santander decidiu suspender a exposição, que duraria ainda mais um mês e já vinha desde agosto.

O fato é que este foi o assunto principal da blogosfera e da mídia nesta segunda (11/9).

Tudo o que o MBL e demais ativistas de direita fizeram foi apontar que rejeitavam o conteúdo, o fato da exposição ser aberta às crianças (que inclusive eram convidadas via convites às escolas) e, para completar, ter sido financiada com dinheiro público a partir de leis de incentivo a “cultura”.

Seja lá como for, o protesto é baseado no uso da livre expressão, bem como qualquer convocação a boicote.

Não para jornalistas como Vera Magalhães, que no programa 3 em 1 disse que o protesto do MBL era censura.

Mas quem já conhece os joguinhos censórios de Vera sabe que ela sempre irá chamar o oponente de “censor” enquanto estiver lutando para censurá-lo.

Por exemplo, quando Trump passou a criticar a imprensa, ela disse que isso era “ataque à liberdade de expressão”. Mas proibir um presidente de rebater as mentiras e apontar o dedo na direção de mentirosos é o mais clamoroso ataque à liberdade de expressão que há. No dia em que a imprensa não puder mais ser criticada, já vivemos em um sistema nos moldes stalinistas e nazistas.

Ela simplesmente repete o molde. No momento em que o MBL e outros meios decidem protestar contra o uso de verba do estado para financiar uma exposição inadequada para crianças, exercendo sua livre expressão, ela chama isso de censura, quando é o exato oposto: ao proibir uma pessoa de se expressar em relação ao uso de verba pública ela está simplesmente censurando os outros.

Viver num mundo idealizado por Vera Magalhães deve ser uma coisa terrível. É o mundo da inversão entre sujeito e objetivo. Num mundo assim, qualquer um pode se sentir estimulado a assassinar os outros, pois se alguém o impedir… é um assassino. Um sujeito pode sair decidindo estuprar o que ver pela frente, pois se alguém impedi-lo é um estuprador.

Em suma, ela quer censurar os outros – proibindo-os até mesmo de questionar o uso de verba estatal de forma considerada indevida – e para tal acusa antecipadamente aqueles que civilizadamente exercem a livre expressão de censores.

Uma pergunta à censora mor Vera Magalhães: se nós não podemos nem mais exercer a liberdade de expressão e questionar financiamentos públicos para artes questionadas, o que sobra para nós? Apenas pagar impostos e fazer “mehhh” como carneiros?

Anúncios

10 COMMENTS

  1. Essa irmã-gêmea do Minhocão da ATMA é outra que não se emenda. Bom, depois que ela soltou aquela pérola histórica – “sou contra a autodefesa” (como alguém pode ser contra um direito natural e inscrito na CF?) – , nada mais me surpreende de parte dessa criatura…

  2. Sei lá. Acho que estou com muita cera no ouvido. Acabei de entrar no site da Jovem Pan e assisti o programa 3 em 1 e não ouvi nada do que foi alegado aqui. Muito pelo contrário todos os integrantes foram contra e exposição, mas defendendo o direito do contrário. Fake News é muito ruim para todos.

  3. Ótimas palavras! Refletem com perfeição o mundo encantado dos esquerdistas, comunistas, egoístas que querem moldar o mundo ao seu bel prazer e o que passar disto é errado, é inconveniente, é insano, é surreal, porque o “mundo deles” só não pode o que não partir deles.
    Reis e nós os bobos da corte que somente tem direitos de fazer os reis rirem…
    Bando de psicopatas.

    Psicopata é uma pessoa que sofre distúrbio psiquico, uma psicopatia que afeta sua forma de interação social, muitas vezes se comportando de forma irregular e anti social.

  4. Só discordo que isto tenha partido do MBL… este só surfou na onda e agora a esquerda está usando o fato, deles se auto-intitularem como iniciadores do protesto, como arma contra as pessoas que se pronunciaram espontaneamente contra aquela bizarrice.

  5. Luciano, heis o RESUMO que você precisa ler

    1)
    “Em outra performance, duas mulheres ficaram nuas e foram embrulhadas com plástico. ”

    Fonte:
    http://www.gazetadopovo.com.br/ideias/manifestantes-enfrentam-a-policia-por-causa-da-exposicao-queer-museu-85jqw8o4qi6og8x59wb2xgipw

    2) Jornal descreve as várias performances que ocorriam na amostra
    http://zh.clicrbs.com.br/rs/entretenimento/noticia/2017/08/curador-explica-como-sera-o-queermuseu-nova-exposicao-no-santander-cultural-9867491.html

    3) Grande Mídia tenta negar a ocorrência de performances
    http://blogs.oglobo.globo.com/eissomesmo/post/obra-de-exposicao-cancelada-permitia-que-criancas-tocassem-genitalias-e-isso-mesmo.html

    4) Revista DE DIREITA ataca e zomba do MBL
    http://veja.abril.com.br/entretenimento/sete-obras-de-arte-que-poderiam-chocar-o-mbl/

    5) Filósofo cita idade média, e afirma “a população ter opinião é que é problemático”.
    https://www.youtube.com/watch?v=WjkAGlimFL4

    A POSIÇÃO TÁTICA DA ESQUERDA

    A Esquerda ao sair em defesa de movimentos brutalmente impopulares, trará para si uma rejeição massiva da população, o que é UM ERRO POLÍTICO GRAVÍSSIMO, e dificilmente haverá compensação financeira que seja grande o bastante para justificá-la.

    Considerando que estamos à 3 meses de um ano eleitoral, só há uma opção para a Esquerda de agora em diante: Mitigar toda a gravidade do evento do museu, enfatizando a narrativa da “necessidade do debater questões e tabus”, e que “a arte também choca”, exatamente como o filosofo fez no vídeo. A questão do Kit Gay explode toda essa defesa.

    Sob o ponto de vista pragmático, tudo isso, somado com a questão da Venezuela, é um suicídio político sem precedentes na história do Brasil.

    A únicas coisas que restaram seriam:

    a) A narrativa “do Presidente-Herói perseguido pelo juiz comprado pela CIA” que é facilmente refutável
    b) A questão dos movimentos sindicais, sempre violentos quando se trata de funcionalismo. Ora, evitando as privatizações e pagando em dia, essa questão é pacificada.
    c) Protestos contra corrupção do governo atual. Simplesmente podem ser rebatidos com a corrupção do governo anterior, basta citar os bilhões da Petrobras, que toda a corrupção atual de “milhões” parece trocado.

    No momento que a militância partidária acha que toda a população tem a mesma opinião política idêntica a ela, então este grupo SE FECHOU E ESTÁ POLITICAMENTE MORTO, POIS ESTÁ IGNORANDO A REALIDADE DA EXISTÊNCIA DA OPINIÃO PÚBLICA.

    Se a Esquerda está dando toda essa munição para vocês, seria muita BURRICE da vossa parte não se aproveitar de tal munição.

    Espero que vocês do MBL não sejam idiotas de jogar a oportunidade fora.

    O eleitorado de Bolsonaro é radical, e seria baixa a migração dos votos dele para Dória ou outro da direita/centrão.

    Por uma razão simples: Boa parte da população vê Bolsonaro como sendo um braço político do Exército.

    Um apoio a Bolsonaro traria uma vitória certa.

    Após a vitória, Bolsonaro será pressionado a fazer um governo de “coalizão nacional” com o centrão, e se ele não o fizer, sofrerá um impeachment, como ocorreu com o Collor que possuía uma base partidária fraca.

    Portanto, apoiar Bolsonaro seria a decisão mais acertada, seria remar a favor da maré, se aproveitando “do mito” para produzir uma situação vantajosa, e vocês terão que estudar seriamente o assunto.

    EVITE PUBLICAR ESTE COMENTÁRIO

  6. Excelente resposta, texto e reflexão. Chega de calar perante os mais variados ataques que sofremos diariamente por estes pseudointelectuais. Parabéns!

Deixe uma resposta