CFP e extrema esquerda podem ser processados por calúnia contra profissionais da psicologia

0
451

Esta questão da discussão sobre a decisão do juiz dando aos gays o mesmo direito de buscar terapia sexual que já possuem os héteros está sendo tratada de forma errada pela direita.

Uma ação neste sentido deveria começar do problema trazido pela narrativa da extrema esquerda.

Ao dizerem que “psicólogos não podem oferecer consultas sobre questões sexuais a gays, pois homossexualidade não é doença”, o CFP e toda a extrema esquerda estão acusando os psicólogos de exercer ilegalmente a profissão de médico. Simplesmente, o CFP deve ser processado ao fazer isso, pois está causando danos morais aos psicólogos. Chamar psicólogos de “pessoas que tratam doenças” – ou seja, que executam ilegalmente a profissão de médico – é crime.

Em seguida, gays que rejeitem a narrativa da extrema esquerda devem ser apoiados caso queiram lançar processos por discriminação (e os processos devem ser lançados contra a extrema esquerda), uma vez que a extrema esquerda e o CFP estão tirando dos gays um direito que já existe para os héteros. Isso é discriminação e até homofobia.

De qualquer forma, a principal demanda política neste caso do CFP é muito simples.

O CFP precisa ser extinto, pois está pregando mentiras contra a profissão de psicólogo.

Para atenderem a uma agenda política, resolveram difamar os psicólogos e estão fingindo que “psicólogos curam doenças”. Mas essa mentira significa acusar todos os psicólogos de exercer ilegalmente a profissão de médico.

Este é o caso.

A questão do frame de que “estão querendo a cura gay” é apenas uma evidência do crime que o CFP está cometendo contra os psicólogos.

Os responsáveis devem ser processados. Só isso.

Anúncios

Deixe uma resposta