STJ mantém Joesley e Wesley em cana, por 4 votos a 1, deixando Janot ainda mais apreensivo

0
222

No Estadão, vemos que no mesmo dia em que foram indiciados pela Polícia Federal por uso de informação privilegiada no mercado financeiros, os irmãos Joesley e Wesley Batista, do grupo J&F, sofreram novo revés. A 6ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) não atendeu a pedidos de liberdade feitos pela defesa dos executivos, presos em São Paulo desde a semana passada. A dupla perdeu por 4 a 1.

Mais:

Em dois habeas corpus, os advogados pediam para suspender a prisão preventiva dos irmãos Batista decretada no processo que trata de insider trading. Os executivos são suspeitos de manipular o mercado ao vender ações da empresa e negociar no mercado de dólar para obter lucro dias antes de vir à tona a delação premiada em que implicaram o presidente Michel Temer.

Leia mais:

A delação foi revelada no dia 17 de maio, após o fechamento do mercado. No dia seguinte, houve forte queda no preço das ações da empresa e alta no dólar. Quem havia vendido ações da empresa na véspera evitou prejuízo e, na mesma lógica, quem comprou dólares antes da alta, teve lucro.

O único favorável à liberdade foi o relator dos habeas corpus, ministro Sebastião Reis Júnior.

Seguindo na cadeia, Joesley e Wesley podem ficar com vontade de delatar. E aí Janot pode começar a ficar apreensivo.

Essa história tende a ficar muito mais divertida daqui pra frente.

Anúncios

Deixe uma resposta