Cunha rebate delação de Funaro e lança caos no sistema. Os resultados já são totalmente imprevisíveis…

2
397

A segunda denúncia enviada por Janot – e autorizada pelo STF, por 10×1 – é baseada na delação de Lucio Funaro, que disse que “Cunha contou a ele que pagava Temer”.

Porém, de acordo com o Jota, parece que o sistema pode entrar em colapso, pois o ex-deputado Eduardo Cunha divulgou nota nesta segunda negando a delação do doleiro Lúcio Funaro até mesmo sobre as implicações feitas por ele e que embasaram a segunda denúncia da PGR contra o presidente Michel Temer.

Veja a íntegra da nota, conforme o jornal:

Com relação a Delação do Sr. Lúcio Funaro tenho a esclarecer:
1. Repudio com veemência o conteúdo e se trata de mais uma delação sem provas que visa a corroborar outras delações também sem provas, onde o delator relata fatos que inclusive não participou, não tinha qualquer possibilidade de acesso a informações, salvo por interesse da acusação em dar credibilidade a outros delatores.
2. As atividades criminosas confessadas pelo Sr. Lucio Funaro foram feitas por sua conta e risco, não cabendo agora para buscar benefícios atribuir a outros sem provas a participação e cumplicidade com os seus ilícitos.
3. Desminto e desafio a provar as supostas referências sobre terceiros a mim atribuídas, incluindo ao presidente Michel Temer, onde tudo que ele atribui declara que ouviu dizer de mim, o que é uma absoluta mentira.
4. Chegamos ao ponto máximo da desmoralização do instituto da delação premiada, onde basta concordar com qualquer coisa que a acusação encomendar para obter infinitos benefícios, a exemplo do que ocorreu com Joesley Batista, que somente após vazamento dos audios que teve a delação contestada.
5. É preciso apurar as delações conduzidas pelo Sr. Marcelo Miller, bem como as delações conduzidas pelo advogado do Sr. Funaro, que consegue advogar para um delator e na sequência conduzir as delações dos delatados pelos seus clientes.

Observem a treta.

Se Eduardo Cunha negou as afirmações de Lucio Funaro e este disse que “Cunha disse a ele que o dinheiro era para o Temer”, um dos dois está mentindo.

Para para comprovar a afirmação de Funaro, o mínimo que se espera agora é que o goleiro apresente uma gravação contendo a declaração de Cunha “de que deu o dinheiro a Temer”.

A pergunta que fica é: e se essa gravação não aparecer?

Neste caso, isso complicaria a denúncia de Janot, mas não apenas isso: complicaria, além do PGR, o próprio STF, que deu sequência à denúncia.

A situação já não prevê nenhum resultado estável, mas se Cunha estiver falando a verdade, isso demoliria ainda mais a imagem da PGR e do STF, praticamente confirmando que não ha mais nenhum fiapo de instituição no Brasil.

Daí não dá para reclamar de General Mourão falando em intervenção militar.

Se o caos é absoluto e qualquer coisa pode acontecer não se pode reclamar de consequências.

O sistema vai colapsar e o que vai vir daí já não é possível prever.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Sabe, vocês não deveriam editar nenhuma carta ou quer que seja de indivíduos presos na lava jato que não fizer delação, não dêem importância ao Cliente, ele não merece quer respeito ou atenção

Deixe uma resposta