Joyce Pascowitch diz que MASP vai ter exposição mais hardcore que “Queermuseu”; mas vai ter crianças e verba estatal também?

16
595

No Glamurama, a jornalista Joyce Pascowitch escreve:

Os mais tradicionais que saiam da sala. Se as palavras ‘nudez’ e ‘sexo’ te arrepiam, então é melhor não pisar na calçada do Museu de Arte de São Paulo, o Masp, a partir do dia 19 de outubro, quando inaugura a exposição “Histórias da Sexualidade”. A mostra pretende discutir o tema a partir de uma noção ampla de histórias, cujos sentidos – múltiplos e diversos – abrangem relatos coletivos e pessoais, ficcionais e não-ficcionais, ultrapassando formas tradicionalmente fixadas pela história da arte.

A exposição “Queermuseu”, montada no Santander Cultural de Porto Alegre, acabou sendo cancelada após críticas de movimentos religiosos e do Movimento Brasil Livre (MBL), que julgaram – e criaram uma corrente de críticas – que a exposição fazia apologia à pedofilia e à zoofilia. No Masp, a mostra vai englobar representações sobre sexualidade de diferentes períodos, territórios e suportes, proporcionando um diálogo novo e desenvolvendo uma abordagem que desafia as fronteiras e hierarquias entre os objetos, suas origens, categorias e tipologias.

A pergunta que vem: mas e daí?

Se essa nova exposição for aberta às crianças e tiver sacanagem, basta ativar o ECA.

Caso a exposição seja financiada por dinheiro público, basta expor o uso da Lei Rouanet.

Mas se não tiver crianças na plateia e não existir dinheiro público por trás, essa nova exposição simplesmente é irrelevante e não traz nenhum interesse político.

Depois de assistir a filmes como “Cannibal Holocaust”, “Saló – Os 120 Dias de Sodoma”, “Calígula” e “A Serbian Film”, será que Joyce Pascowitch impressiona alguém com exposição?

Por isso, só causa repulsa o uso de verba estatal e de exposição de conteúdo a crianças.

O resto? Não fede nem cheira…

Anúncios

16 COMMENTS

  1. A questão qual é o objetivo disso?
    Os mesmos que proibiram propaganda para menores, são os mesmos que “sexualizam” as crianças.
    PQ.
    Os militantes de esquerda tem 3 objetivos, acabar com a família, acabar com a propriedade privada, e acabar com o casamento monogâmico.
    A família preserva o capitalismo, o casamento monogâmico as proles ficam sem herança.

  2. Com o dinheiro público tmbm, afinal o dinheiro é público (para todos os públicos) e não só para aquilo que me interessa… tem muita gente com pensamentos contrários ao meu e ao seu, mas que tmbm paga impostos. Agora, realizar exposição com conteúdo erótico e dizer que é voltado tmbm para o público infantil, ai a coisa muda de figura!!!!
    E joyce sua bobinha, ninguém questionou as obras em si. Nem as do queermuseum, nem a aberração do MAM, mas o fato de terem obras com apelo erótico e sexual explícito serem des
    tinadas à visitação e interação com crianças. Exposição é termo de mão dupla: tanto está a obra exposta a quem faz a visitação, tanto quanto fica o visitante exposto à obra (aos efeitos e impactos que esta pode causar no expectador). A cada qual cabe interpretar e depurar todos as sensações e lidar com as emoções e percepções provocados pelo artista, e isso requer Maturidade (se alguns adultos não têm, não podemos esperar que todas as crianças as tenham). Ora, se cinema, que tmbm é arte tem que ter indicação de faixa etária e descrição do conteúdo fo material apresentado porque tem que ser diferente com exposição e proposições ou instalações de arte???? Afinal, mesmo peso, mesma medida!!!!

  3. SE PRETENTE INSISTIR EM CRIMES, ACONSELHO SAIR DO BRASIL, SE AS LEIS NÃO ESTÃO FAZERDO SUA PARTE, O.POVO VAI FAZER, NEM QUE SEJA COM AS PROPRIAS MÃOS

  4. Pessos que não tem talento ou criatividade vão sempre apelar pra sacanagem. Isso não é de hj, já acontecia e acontece em programas na televisão brasileira, a diferença é que na tv ninguém chama de arte, eles são honestos.

  5. O que acho mais engraçado é colocarem a culpa no MBL…
    Não foi a MBL QUE falou ou me incentivou a ver essas “artes” como repugnantes não minha cara.
    Vocês têm que aprender que nós brasileiros não precisamos de ninguém pra nós incentivar a nada não… A MBL pelo menos ao que vi não incentivou ninguém, eles só fizeram o que achavam assim como todo mundo falou é e não me leve a mal não.. mas se muitos falaram é por que coisa boa não foi .

  6. Quero vê-la patrocinar, apoiar e divulgar a Arte dos Palhaços Sem Fronteiras. Bonita , Linda! Leva alegria para milhares de crianças. Difficult to imagine, while watching this video, that we are in a war zone area so dangerous that no other humanitarian organizations other than Red Cross and Clowns Without Borders will come here.
    #magicmoments, #poweroflaughter
    Clowns Without Borders USA
    Palhaços Sem Fronteiras Brasil

  7. Coitada… vontade de chorar, só de olhar p imagem desta jornalista …! Para mim é insignificante esta classe q se diz “artista” e, passaria despercebido, este tipo de arte a minha pessoa
    Mas querer causar polêmica, com exposição libidinosa, usando presença de crianças, para atrair a atenção!!! Conseguiram!!!! Sinto tristeza, decadência e apelação…desta classe
    A esquerda não vai convencer a sociedade à aceitar a imposição q alguns jornalistas da mídia e estes falsiantes artistas,estão tentando propagar, LIXO!!!!!

Deixe uma resposta