Extrema esquerda que apoia Battisti “buga” com traficante glamourizada na novela global

3
185

É cômico ver o texto escrito pela feminista pró-PT Nathali Macedo, intitulado “Bibi Perigosa e a glamourização da bandidagem na Globo”, publicado no Diário do Centro do Mundo.

Leia:

Lá em casa são todos fãs da Bibi – a traficante da novela global das nove, interpretada pela belíssima Juliana Paes.

Sempre que vou visitar a minha mãe e irmã, eu tenho que aguentar a Bibi. Quando elas vêm me visitar, reclamam porque Rede Globo não entra aqui em casa – desculpa, mãe.

Minha sobrinha, de apenas 5 anos, sabe o horário exato em que começa a novela da Bibi.

Um dia tentei explicar pra ela que a Bibi é uma criminosa, e não uma heroína. “E daí, ela é poderosa”, respondeu a menina. E então fiz com que os pais dela a proibissem de ver a Bibi, é claro.

A Rede Globo, protetora da moral e dos bons costumes, paladina da luta contra a corrupção, preocupadíssima em proteger as crianças de qualquer pouca-vergonha, faz com que a minha sobrinha de 5 anos acredite que ser uma traficante de drogas gostosona é ser poderosa.

Não fode, plimplim.

As Bibis da vida real não são bonitas e glamorosas como a Juliana Paes. Olhemos, por exemplo, para a companheira do traficante Nem, da Rocinha, presa essa semana.

As Bibis da vida real são, em geral, como ela. São pobres esquecidas pelo Estado – como todos os moradores de favelas e subúrbios do Brasil -, que acabam presas ou mortas pelos delitos de seus companheiros.

Na Bahia, por exemplo, 92% das encarceradas são pretas, segundo pesquisou a CartaCapital.

E quantas delas estão lá por colaborarem com os delitos de seus companheiros homens, assim como a Bibi Poderosa? É impossível saber.

Suas vidas também não são tão fáceis quanto a da Bibi. Elas não têm um galã-advogado para salvá-las quando o bicho pega. Elas vão parar na cadeia, mesmo.

E uma vez na cadeia, as mulheres são privadas de tudo: desde suprimentos básicos até a assistência médica adequada.

O que há de glamouroso nisso, Rede Globo?

O desserviço da Globo é ainda mais evidente se pensarmos que o número de mulheres encarceradas aumentou mais de 100% nos últimos sete anos, segundo a mesma pesquisa.

O Brasil vai mal no quesito mulheres encarceradas. Não precisamos da Juliana Paes associando crime a empoderamento em pleno horário nobre.

Isso sim, Família Marinho, é vandalismo.

Ué.

Ultra esquerdista ficando contra a cultura da glamourização da bandidagem? Desculpe, Nathali, mas não colou.

Ademais, qual é o partido que ainda luta com o restinho de suas forças para manter o terrorista Cesare Battisti – que matou quatro pessoas e deixou um jovem paraplégico – solto no Brasil?

Ou seja, é a glamourização da bandidagem mesmo. Coisa da extrema esquerda.

Anúncios

3 COMMENTS

  1. Só um detalhe ,na Bahia 92% das presidiárias são negras porque 95% da população da Bahia e composta de negro. Pessoal mal informando aí escreve besteira.

  2. Deve ser porque tem traficante pobre e traficante rico:
    Traficante pobre: coitadinho que merece ser protegido e ajudado pela esquerda
    Traficante rico: máfia ligada ao P$DB!
    kkkkkkkkk

  3. Nathali Macedo não conhece a Direita, mas apenas a caricatura que fazem da Direita, feita em cima de empresarios que so enriqueceram com a ajudinha do Deus Estado e outros espantalhos que a propria esquerda criou…

    Ela é a esquerdista funcional, que realmente acredita nas boas intenções, ora, ela poderia começar a ler mais sobre Hayek, Friedman, Edmund Burke, Olavo, Luciano Ayan, e ai sem duvidas, estaria aqui, conosco, na Direita.

    Quer um exemplo de contradição dela?

    aumentou o numero de mulheres encarceradas, ora, mas isso ai é efeito da testosterona bibi, por que voce acha que os homens sempre completaram em 90% a população carceraria? é a testosterona bibi.

    Forçar as mulheres a deixar a feminilidade, foi uma das causas desse aumento de mulheres presas bibi.

    A mesma testosterona que faz mais mulheres jogarem bola, se tornarem politicas, lideres, tambem faz efeito no baixo nivel, ali, da violencia, da marginalidade.

    Nao era essa a igualdade que a esquerda queria? imagina o dia que tiver 50% da população ? (igualdade carceraria) isso ai vai representar 400% de aumento? 300% talvez? vao la esquerdistas! bora continuar pregando a igualdade!

    aqui em foz, tem “MINA PIXADORA”, e elas pixam “MINA TAMBEM PIXA”…

    mas quem, qual ideologia que quis destruir a feminilidade? que prega que pais nao devem chamar sua filha de princesa?

    adivinha bibi?

    SAI FORA DA ESQUERDA BIBI, ela vai te destruir!

Deixe uma resposta