Janaína Paschoal acerta em cheio ao denunciar fraude de bancada da USP

2
248

Leia o que foi informado pela Gazeta do Povo:

Depois de disparar acusações pelo Twitter, ela interpôs um recurso à Faculdade de Direito, no último 5 de outubro, pelo qual pede a anulação do certame. Tal expediente é comum nesses casos, mas não o teor do documento de 37 páginas. Nele, além de questionar a originalidade da tese do primeiro colocado, ela afirma que a banca a teria prejudicado nas notas, principalmente ao ser omissa em avaliar a sua produção acadêmica, “por divergências ideológicas” e “intuito de perseguição”. 

E mais:

O concurso ocorreu entre os dias 11 e 15 de setembro. O Justiça acompanhou a defesa da tese de Janaina Paschoal. A nota final dos quatro candidatos dependia da análise dos memoriais – espécie de currículo do candidato –, da prova de erudição – cada uma dessas últimas fases tinha peso três –, e da prova de arguição, com peso quatro. Janaína recebeu nota 7.2 do presidente da banca e seu desafeto político, Sérgio Salomão Shecaira; 7.15 de Renato Jorge de Mello Silveira; e 6.44, 6.92 e 6.98, dos outros três professores da banca, convidados de outras instituições. Os demais candidatos ficaram bem à frente, com notas que variaram entre 8.85 e 9.64. Shecaira, em março de 2016, época em que Janaina Paschoal consolidou-se como uma das principais autoras do impeachment de Dilma Rousseff, afirmou no Salão Nobre da Faculdade de Direito da USP que “o golpe está em curso”.

Ora, a situação é bastante grave, e deveria ser resolvida judicialmente, com inclusive a impugnação da bancada e de seus resultados.

Uma vez que a USP é bancada com dinheiro dos pagadores de impostos, as indicações não deveriam servir a interesses particulares.

O melhor seria o cancelamento de toda e qualquer bancada, que deveria substituir os modelos de avaliação por critérios objetivos.

O Sr. Schecaira também deveria ter sido declarado impedido para participar da bancada. Se não o fez, isso também deveria ter sido feito judicialmente.

Espera-se que Janaína leve esse caso à Justiça.

Ao povo cabe pedir a privatização da USP.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Janaina Paschoal deveria conhecer Saul Alinsky, e ai com certeza teria mais noção do status quo academico, eu acho que ela não conhece as regras dele…

Deixe uma resposta