Fux mostra arrogância em decisão liminar para evitar extradição do terrorista Battisti

2
213

O Estadão mostrou trechos da decisão liminar monstruosa dada pelo ministro do STF Luís Fux – nomeado por Dilma – que livrou o terrorista italiano Cesare Battisti de uma eventual extradição para seu país, onde matou quatro pessoas e deixou um jovem paraplégico.

Fux criou a narrativa de que “há que se verificar a possibilidade, ou não, de o atual presidente da República, suplantar decisão presidencial anterior, no afã de atender ao pedido do Estado requerente”.

Fux mente, pois o STF já havia permitido a extradição na época de Lula, deixando a decisão a cargo do presidente. Ou seja, ele de novo não deu a mínima à Constituição.

Para piorar, Fux ainda escreveu o seguinte: “Constata-se, portanto, primo icto oculi, que o paciente (Battisti) encontra-se em vias de sofrer a entrega ao governo estrangeiro, restando caracterizado o periculum in mora”.

Quer dizer. Além de afrontar o povo, o sujeito usa expressões em latim para disfarçar que não tem argumento algum para dar liminar pela extradição de Battisti.

Fux é uma vergonha. Deveria renunciar ao STF.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Traduzindo:

    “Constata-se, portanto, em primeira vista, que o paciente (Battisti) encontra-se em vias de sofrer a entrega ao governo estrangeiro, restando caracterizado o perigo da demora [da decisão]”.

    Ou seja: Não faz sentido!

Deixe uma resposta