Após desmoralização ante delação de Funaro sobre seu irmão, Lewandowski ataca os “moralistas”

1
253

De acordo com a Folha de São Paulo, o ministro do STF Ricardo Lewandowski não reagiu nada bem em relação à delação de Lucio Funaro envolvendo seu irmão, Luciano Lewandowski.

Funaro, o delator, disse que Luciano Lewandowski está envolvido em caso de corrupção.

De acordo com o ministro do STF, aqueles que o criticam por sua atuação suspeita seriam “moralistas” que merecem um puxão de orelha. Hein?

Leia o que ele disse:

A crônica da humanidade é pródiga em desvelar o trágico fim de moralistas que empolgaram o poder e exercitaram aquilo que consideravam direito a seu talante. Basta lembrar a funesta saga do monge Girolamo Savonarola (1452-1498), o qual, com pregações apocalípticas, extinguiu o virtuoso capítulo do Renascimento florentino. Acabou seus dias ardendo numa fogueira. Ou a do deputado jacobino Maximilien de Robespierre (1758-1794) que, durante a libertária Revolução Francesa, mandou executar arbitrariamente centenas de opositores reais ou imaginários. Terminou guilhotinado, abrindo caminho para Napoleão Bonaparte (1769-1821). Quer tenham sobrevivido por mais tempo ou deixado a vida precocemente, os moralistas jamais foram absolvidos pela posteridade.

Em suma, não disse coisa com coisa.

Está meio sem moral.

Anúncios

1 COMMENT

  1. Os canalhas geralmente é que recebem essa paga descrita pelo Ministro. Lembro que todos os citados por ele: Girolamo Savonarola (1452-1498), Maximilien de Robespierre (1758-1794) e Napoleão Bonaparte (1769-1821), eram ou agiram como Juízes. O próprio Maximilien Robespierre citado, como o Ministro disse, mandou muitos para a execução, como ele faz com réus pobres que buscam socorro no Tribunal onde ele julga. Ele fala de moralistas? Então moralistas estão errados e canalhas corruptos estão certos? Que se colocque em liberdade então TODOS os presos deste país. Afinal, os moralistas, que defendem a Lei, a Justiça, a Ética e a Moral são os que fizeram as Leis, e o próprio Ministro Lewandowski, ele mesmo, como Desembargador do TJSP e agora no STF julgou muitas vezes casos onde citou a moral, os bons costumes, e atuou com o moralismo que ele agora critica.
    Ministro Lewandowski, a Justiça não pode ser seletiva como pretende sua Excelência, e ao contrário do que Sua Excelência disse, a verdade é que os canalhas, quer tenham sobrevivido por mais tempo ou deixado a vida precocemente, jamais foram absolvidos pela posteridade, pois a posteridade e a sociedade é moralista, a exceção de alguns, e esses alguns são justamente os canalhas..

Deixe uma resposta