Barroso pode ser acusado de prevaricação após criar barraco contra Gilmar

3
202

O ministro do STF Luís Roberto Barroso está em alta. Primeiro, porque recebe pleno apoio da extrema esquerda (foi nomeado por Dilma). Segundo, porque hoje recebe apoio da direita janotista, fenômeno político bizarro que acomete o Brasil desde maio deste ano.

Para se ter uma ideia do absurdo, até Madeleine Lackso, que já participou d’O Anestesista (O Antagonista), reparou a insanidade:

Por receber tanto apoio – ou seja, dois times tentando fazer gols na mesma meta – Barroso se sentiu livre para fazer uma série de acusações contra Gilmar Mendes. Por isso, Barroso virou o “lacrador” da extrema esquerda e da direita janotista.

Mas há um probleminha aí. A certo momento o ministro Barroso disse:

Portanto, não transfira para mim essa parceria que vossa excelência tem com a leniência em relação à criminalidade de colarinho branco. Vossa excelência vai mudando a jurisprudência de acordo com o réu. Isso não é estado de direito, é estado de compadrio. Juiz não pode ter correligionário.

Aqui temos duas acusações gravíssimas. Como lembrou o site Tribuna da Internet, vem o questionamento: “Serão verdadeiras as duas afirmações? Se forem, é caso de processo contra o ministro Gilmar Mendes, com pedido de impeachment, conforme está previsto na Constituição”.

Ora, já que é para fazer jogo de “lacração”, Barroso agora tem a obrigação de fazer uma denúncia formal contra Gilmar. Mas se não fizer, estará prevaricando.

E lá se vai o ídolo da direita janotista, que pode ficar manchado como prevaricador…

Aquele que vibra por Barroso desde ontem está apenas vibrando pelo advogado do terrorista Battisti. Ainda faremos um estudo do maior surto de oportunismo de direita da história. É colapso moral.

Eu não preciso apoiar Gilmar Mendes – que merece várias botinadas, principalmente quando soltou Dirceu – para perceber que qualquer tipo de apoio a Barroso, por parte da direita, é uma vergonha histórica.

Mais uma lembrança, sobre Barroso:

É, meus amigos. A direita janotista vai pagar um preço histórico que será muito amargo. E não vai demorar para isso acontecer.

Em tempo: a direita janotista tomou um baita tombo quando foram divulgados os áudios entre Joesley Batista e Ricardo Saud. Outros tombos virão pela frente.

Anúncios

3 COMMENTS

  1. 1) E o Barroso foi defendido pelo Super Deltan – que jantou com o Caetano Veloso e que costuma ir a encontros de artistas da Rede Globo.
    Há algo muito estranho nesse “combate à corrupção” iniciado pela Operação Lava Jato – a foi dominada por fanáticos janotistas jacobinos. Parece mais uma espécie de “limpeza do terreno político”, visando à eliminação de políticos do PT, PMDB, PSDB e outros de partidos a estes ligados.
    Caminho aberto e pavimentado para os partidos da extrema esquerda, defendidos pelo Caetano Veloso, que defende o Super Deltan, que defende o Barrosão que ataca apenas o ministro Gilmar Mendes.
    2) A direita xucrutz que apoia o Barrosão terá uma bela surpresa. Ele, Rosa Weber e Fachin no TSE farão de tudo para destruir a candidatura do deputado Bolsonaro. Servirá qualquer denunciazinha da dona do Rosário ou de alguma femininazista “bolsofóbica”.
    Apoiar o algoz do seu mito não é uma boa estratégia política.

  2. O mais escandaloso é que esses juízes se acham inimputáveis. O Barroso cometeu crime violando a constituição naquele episódio do impeachment em que passou por cima de uma prerrogativa da câmara. O Lewandski inventou de manter direitos políticos da Dilma. A Barroso praticamente inventou lei para viabilizar o aborto. Como disse o Gilmar, proibiu a vaquejada e autorizou o aborto. Juízes falam que não vão respeitar as novas regras trabalhistas.
    Acho que quando juiz comete crime tem que ser preso diretamente porque ele conhece de leis mais do que ninguém, então é crime doloso.

  3. Gilmar é um merda, principalmente por ser contra o voto impresso.
    Mas o que há de pior no Brasil, hoje, são aqueles franguinhos nojentos de Curitiba – Dalagnol e Carlos Facebook – direita (?) xucra.
    tá difícil…

Deixe uma resposta