Repórter oportunista tenta usar o atentado do Texas para fins políticos e toma invertida de Trump em coletiva

1
348

Como vimos por aqui, o atentado do Texas (no qual 26 pessoas foram assassinadas) só foi interrompido porque um cidadão armado confrontou o assassino. Evidentemente, isso quebrou a narrativa esquerdista que visa estabelecer controle sobre armas (o que só afeta os cidadãos de bem, jamais os criminosos, é claro).

Ainda assim, em uma entrevista coletiva em Tóquio, uma repórter ligada à grande mídia questionou se Trump estaria considerando passar alguma medida de controle de armas.

Trump explicou o óbvio: o controle de armas não teria impedido o massacre na Igreja no Texas e haveria centenas de mortes se as leis de armas fossem mais restritas.

Veja o vídeo dos Tradutores da Liberdade, que lembra: “Pergunta totalmente inapropriada a se perguntar durante uma reunião bilateral entre chefes de estado. Talvez precisemos de um controle de jornalistas!”

Anúncios

1 COMMENT

  1. Muito, mas muito bem mesmo Trump! É bem feito para esta jornalista de esquerda. Queria ver se fosse a família dela em risco e ninguém com uma arma para se defender, só os bandidos armados. É o que acontece aqui no Brasil varonil. Espero que BOLSONARO MUDE ISTO!

Deixe uma resposta