Temer escapa do vexame político do ano ao desistir de MP para contribuição a sindicatos

2
174

O presidente Michel Temer irá contrariar as centrais sindicais e não irá propor por meio de medida provisória alternativas de custeio para as entidades trabalhistas, que deixarão de receber o imposto sindical a partir da semana que vem. As informações são da Folha.

A proposta que deve ser enviada até sexta-feira (10) ao Congresso Nacional não incluirá a regulamentação da “contribuição assistencial”.

A ideia é que os deputados lancem a proposta como projeto de lei, o que deve ser barrado pela Câmara. Com isso, os sindicatos ficariam sem uma contrapartida para a extinção do imposto sindical.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia, é contra qualquer forma de retorno do imposto sindical.

Caso Temer capitulasse para os sindicatos, seria o maior vexame de todo o seu governo, pois isso significaria financiar grupos que usariam a grana para destruí-lo. Qualquer pessoa que faz isso desce ao mais baixo nível da indignidade humana.

Algumas notícias diziam que Temer iria quebrar o galho dos sindicatos. Mas não fazia sentido. Seria o cúmulo do masoquismo. Por sorte, a pressão sobre Temer fez ele tirar a ideia da cabeça. Se é que tal ideia maluca já passou por sua mente.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. Imposto sindical é sem sentido, igual a muitos outros que existem só que quando vai para máquina governamental ninguém toma a providência de extingui-lo

Deixe uma resposta