Ditadura da Venezuela cria lei para fechar partidos e prender políticos sob narrativa de que “incitam ódio”

2
337

Mais uma vez os ardis do totalitarismo se repetem.

A Assembleia Constituinte da Venezuela – que não é reconhecida por nenhuma nação civilizada do mundo – aprovou nesta quarta-feira (8) a Lei Contra o Ódio. As informações são do ILISP.

A nova lei dita que os partidos políticos que “promovam o fascismo, a intolerância e o ódio (…) não poderão ser inscritos no Conselho Nacional Eleitoral e terão seus registros revogados”. A nova lei também determina que “quem incitar ao ódio, à discriminação ou à violência determinado grupo social ou político será punido com prisão de 10 a 20 anos”. A própria ditadura definirá o que é “intolerância e ódio”.

Ademais, os meios de comunicação que divulgarem mensagens “a favor da guerra ou que façam apologia ao ódio nacional” serão fechados. As redes sociais também entram na roda: “Fica proibida a publicação de mensagens de ódio, violência ou que incitem a isto nas redes sociais e em outros meios de comunicação digital”.

Mas o que significa “ódio” na visão bolivariana? Simples: qualquer opinião que discorde do totalitarismo chavista.

Anúncios

2 COMMENTS

  1. “Não devemos mostrar a nossa cólera ou o nosso ódio senão por meio de atos. Os animais de sangue frio são os únicos que têm veneno”.
    Arthur Schopenhauer

Deixe uma resposta