Se Morgenstern chamar Playboy e Marie Claire no processo, pode complicar a vida de Caetano

3
548

Em relação ao processo lançado por Caetano Veloso contra Flávio Morgenstern – que levantou a hashtag #CaetanoPedofilo -, Álvaro Luis Gradim escreve:

O Flávio Morgenstern terá que denunciar à lide (chamar para ser réu junto com ele) a Paula Lavigne e a Editora Abril (Revista Playboy).

Ou Paula e Playboy desmentem a publicação do defloramento da Paula com 13 anos, ou a ação é improcedente.

Improcedente porque chamar pelo verdadeiro nome aquilo que o Caetano fez é LIBERDADE DE EXPRESSÃO, e ainda, porque o Flávio não fez nada que Paula e Playboy (por ação) e Caetano (por omissão) já não fizeram contra si mesmos antes.

A audiência de instrução (oitiva das partes) será a situação mais contrangedora da vida do casal que pensa estar acima da Constituição Federal.

Como dica adicional, ele poderia chamar a Marie Claire também, pois ali a Paula Lavigne chegou a dizer que “era uma criança” na época.

Anúncios

3 COMMENTS

  1. Caetano… sem lenço nem documento. Acabou a musa inspiradora dos anos 60/70, a ditadura. Envelheceu o menino do Rio. Os caracóis foram alisados. Só ficou a Lei Rouanet para qual ele nunca fez uma canção. Pobre Caetano… estão cobrando dele algo que ele nunca teve, caráter democrático. Ele faz parte do chamado “Clã do Dendê ou Máfia do Dendê”, como queiram. Um sujeito vazio, opaco, metido a intelectual e se achando a última bolacha do pacote. Caetano… saiba envelhecer com dignidade. Quem tem telhado de vidro não deve atacar pedra no telhado alheio.

  2. Achei que ela tivesse ido tratar em Cuba, com algum terapeuta cubano de excelente qualidade. Mas não, foi pra Califórina, pra ditadura capetalista fascista imperialista americana.

Deixe uma resposta