Jean Wyllys carrega na hipocrisia e faz discurso homofóbico contra deputado flagrado em ato homossexual

29
393

O deputado estadual republicano Wes Goodman, 33, de Ohio, sempre escondeu sua homossexualidade. Ao mesmo tempo, defendia valores da família tradicional. Nisto, não era tão diferente de Clodovil, que era gay e defendia os valores da família tradicional, além de se posicionar contra algumas demandas do movimento LGBT.

Nesta semana ele foi flagrado praticando um ato homossexual em seu gabinete. Por isso, renunciou por “conduta inapropriada” após uma reunião com o líder republicano no legislativo estadual, Cliff Rosenberger.

“Me encontrei com ele [Goodman] e ele aceitou e confirmou as alegações”, disse Rosenberger afirmou em nota, segundo a Associated Press. “Tornou-se claro que sua renúncia era a conduta mais apropriada para ele, para sua família, para seus eleitores e para esta instituição.”

“Todos nós trazemos nossas próprias lutas e provações à vida pública”, disse Goodman em nota distribuída à imprensa. “Isso tem sido verdade para mim, e sinceramente me arrependo que minhas ações e minhas escolhas me impediram de servir meus eleitores e nosso Estado de maneira que reflita os melhores ideais do serviço público. Para aqueles a quem desapontei, sinto muito”, disse Goodman.

Pois bem.

E não é que a mídia de esquerda resolveu praticar bullying de forma totalmente preconceituosa contra o deputado? Para aqueles que declaram “lutar contra a homofobia”, vemos mais um colapso de contradições. Não surpreende.

O deputado do PSOL, Jean Wyllys, também aplicou um discurso 100% homofóbico contra o deputado:

Eu só forçaria a porta do armário de um canalha que estivesse publicamente condenando os homossexuais. Ficar no armário é uma coisa, agora, permanecer no armário, atacando os homossexuais, é outra. Isso eu jamais vou admitir. Canalhas como este deputado republicano do Ohio, nos EUA, que é um verdadeiro espelho da hipocrisia dos homofóbicos que acusam o nosso orgulho e nos chamam de “gayzistas”: todos estes, na verdade, sentem inveja da minha, da sua, da nossa liberdade.

Como se nota, é claramente o discurso de ódio e preconceito contra outro homossexual apenas porque o último não compartilha dos mesmos ideais políticos. É justo criticar politicamente um oponente e mesmo exigir punição por quebra de decoro, mas escalar para esse tipo de discurso de ódio é algo injustificável, em termos morais.

Para o deputado do PSOL, a prática da homofobia é legítima se for contra um opositor político. Esse é mais um exemplo do duplo padrão psicopático típico da extrema esquerda. Novamente, não surpreende.

Anúncios

29 COMMENTS

      • Voce com mulher da oq? Nada pós você não nasceu somente pra gerar se não toda transa sairia um viado que do mesmo jeito que o deputado viado escondido no armário casadoooo é que defendia a família brasileira você também pode ser um viado irustido.

  1. Eu sei q enquanto esses deputados entre ” “, discute quem é ou deixa de ser boiola o BRASIL ESTA AFUNDANDO,,,SEM MÉDICOS,,,SEM PROFESSORES NAS ESCOLAS ,,,E POR AI EM DIANTE……. EU PERGUNTO – ATÉ QUANDO??? de uma coisa eu tenho a convicção JESUS CRISTO ESTA VOLTANDO !!!! E VC ESTÁ PREPARADO?

  2. Esse infeliz é o responsável pelo crescimento do homofobia no Brasil.
    Infelizmente para algus cidadãos de bem menos tolerantes ele passa essa falsa imagem que todos
    os os gays são tão nojentos e desprezíveis quanto ele, Eu mesmo quase ia nessa, mas consegui freiar meu preconceito.
    Hoje eu me sinto bem e no direito de ser jeanwyllyanfóbico…

  3. Para fazer insinuações ele ataca seu próprio colega gay e deixa no ar que quem são contra eles é porque são gays também , ou seja todo mundo tem que concordar pra ser considerado hétero , afinal vamos desmitificar esse negócio que ninguém gosta ou respeita gay , isso é totalmente mentira uma vez que temos exemplos de gays que eram queridos pelo Brasil como : Clodovil , Rogéria , Lafon , Roberta Close e outros que não me lembro , eram queridos porque não difamavam e constrangiam as famílias e crianças .

  4. So posso chamar assim de ser. Um ser desse que o próprio mesmo não sabe nem o que ele é por isso posso usar esse termo”” ser”” achar que um pais na situação que está o Brasil, ainda incentivar e fazer apologia a pornográfa e usar todo tidpo de drogas. Fico imaginando como pensam as pessoas que o elegeram. No mínimo deve ser como esse ser desprezível que ainda usa a maquina como esse ser é infelizmente uma pessoa que faz opinião devido seu cargo. Os militares do Brasil tinham que soltar uma bomba atômica no meio do congresso onde só esses corruptos poderiam ser banidos para sempre de nosso país e de nossa sociedade.

  5. Primeiro ele tentou ser defensor dos afroracistas, mas passou vergonha e desistiu, agora é o defensor dos gayzismo. Porém gay raiz que se dá o respeito não vota num bosta feito esse Jeanus Willys

  6. Infelizmente o povo brasileiro tem o que merece.
    Não foram só homossexuais que votaram nele e não foi só pque ele é homossexual e representa uma classe; votaram na celebridade global, no herói do Pedro Bial.
    É a lei de talião, a lei do retorno.
    Errou? Agora sofra as consequências.

  7. Acho a esse deputado ridículo, entretanto nesse momento ele não foi preconceituoso nem homofobico. Simplesmente demonstrou sua indignação com o fato do homem ter um discurso contra os gays e ser gay. Quem carrega a hipocrisia é o cara dos estados unidos.

    ACHEI O POST TENDENCIOSO E DE MAL GOSTO.

  8. Ontem tive a oportunidade de assistir na Netflix o episódio 11 da série The Chicago Code, da Fox e, em minha opinião uma das mais inteligentes na exposição da hipocrisia esquerdista. Resolvi comentar a respeito por causa da coincidência entre um dos temas do,episódio(crime de ódio contra homossexuais) e o incidente que mais uma vez deu o Jean Wilis a oportunidade de vomitar ódio e preconceito.

    O episódio citado, o 11, expõe o caráter e a crueldade dos fanáticos militantes do movimento GLBTXYZS… Por acaso, ou não, o discurso do Jean Wilis foi exatamente o mesmo do líder gayzista representado neste episódio. Quem é contra a esquerda e não tem preconceito contra homossexuais, tem neste epsódio um excelente retrato do que são, de fato, essas lideranças de movimentos das minorias.

  9. O problema não é atacar “um colega gay”, e sim analisarmos até q ponto chega a hipocrisia, acho q ninguém entendeu isso, cuidado com reportagens insinuosas. Realmente votem no Bolsonaro, Doria, Alckmin, Temer, vão bater panelas na rua, e continuar do jeito q está, tá bom pra vc?

Deixe uma resposta