Condenada à morte pelo Estado, Kelly foi estuprada antes de morrer

14
590

soO Ministério Público em Minas Gerais afirmou na tarde desta terça (21) que a radiologista Kelly Cristina Cadamuro, 22, foi vítima de estupro antes de ser assassinada ao ceder uma carona cobrada, combinada pelo WhatsApp. O crime aconteceu em Frutal, cidade do interior de Minas Gerais, no dia 1º de novembro deste ano. As informações são do UOL.

O caso é especialmente terrível, pois Kelly foi praticamente condenada à morte pelo Estado, uma vez que seu assassino, Jonathan Pereira do Prado, 33, estava preso e havia sido beneficiado por uma “saidinha”. Se não fosse essa “saidinha” da prisão, Jonathan não teria condições de praticar o crime.

Jonathan é considerado responsável pelo assassinato e pelo estupro. Outros dois bandidos são acusados de receptarem o carro da radiologista e também estão presos. A Promotoria denunciou os três.

Em nota, o MP informou que, durante a viagem de carro, o suspeito pediu para que a vítima parasse o veículo. Depois disso, ele teria aplicado um golpe em Kelly, provocando sufocamento, até ela desmaiar. De acordo com a denúncia, Prado retirou a vítima ainda com vida do carro e a arrastado por alguns metros até um matagal, onde a estuprou.

Jonathan já foi denunciado por latrocínio (roubo seguido de morte), estupro, ocultação de cadáver e fraude processual, com os agravantes de ser reincidente e de ter cometido o crime por meio cruel, em estado de embriaguez e mediante recurso que dificultou a defesa da vítima.

Kelly viajava de sua cidade, São José do Rio Preto (SP), para Itapagipe (MG), onde visitaria seu namorado, um engenheiro de 28 anos. Kelly vivia com os pais e juntava dinheiro para se casar com o namorado, por isso tentava economizar nas viagens dando carona paga.

Segundo a Polícia Civil, que investigou o caso, Prado matou Kelly com socos e com estrangulamento. Procurado, o delegado Bruno Giovanini informou que o inquérito já foi finalizado e que a investigação vai seguir com o Ministério Público.

Que vergonha para aqueles que criaram a lei que permite a “saidinha” até mesmo para criminosos bárbaros como Jonathan.

Anúncios

14 COMMENTS

  1. Cadê o pessoal dos direitos humanos para solidariezar-se com os familiares? Cade as feministas do Congresso Nacional? Cadê o MP que não responsabiliza o juiz que liberou a saodinha desse facínora? Cadê o Sistema Penitenciário que lava as mãos? Cadê o juizeco que não exige do advogado que se responsabilize pelo bom comportamento do seu cliente e exija um depósito de R$100.000,00 como caução dursnte a ausência do preso?
    Cadê o STF que não se conecta a agenda da população?

    DELENDA STF!!!

  2. Nojo 🤢 da nossa justiça brasileira uma decadência por incompetência da justiça é essa moça perdeu sua vida na mão desses malditos vagabundos que não deveria ter saídinhas de presídio deveria ter apena perpétua pena de morte 💀 e trabalhar para manter-se no presídio Brasil 🇧🇷 precisa adotar novas leis para que este país mudar seu rumo porque está no abismo .

  3. Verdade foi vítima de uma lei falha que só beneficia vagabundos ,assassinos ,e estrupadores eu posso imaginar a dor dessa família,direitos humanos uma vergonha😠 saidinha para monstros como esse assassino eu e muitos brasileiros vivemos aprisionados em casa e até em casa corremos riscos estou cansada entre ano e sai ano a mesma ladainha chega sou a favor da pena de morte para esses monstros,precisamos de leis mas severas nesse país,que Deus aos poucos conforte a família dessa moça tão linda e que sua alma descanse em paz kelly.

  4. Direitos humanos só serve para os bandidos!! Para salvaguardar a integridade física desses marginais!! Essas leis devem ser mudadas!! Pena de morte para esses bandidos!! Alimentar essa corja pra que? Esse tipo de gente não tem recuperação!-

  5. Quem disse que não existe pena de morte no Brasil??? Existe pena de morte sim, mas apenas para quem anda no caminho certo, o trabalhador que é assassinado pelo assaltante.

  6. Quando eu falo que tem que ter pulso firme, que defendo pena de morte e prisão perpétua e porte de armas para os capazes aparece os hipócritas achando que vivemos num paraíso que apenas um dialogo vai resolver o problema, quem sabe essa moça não era desse jeito, acreditava demais na bondade dos outros, pagou pra ver e viu demais, se eu falasse a ela que defendia penas duras para assassinos covardes quem sabe se ela não iria dizer ” que isso não vai resolver” até tomar do próprio veneno.

Deixe uma resposta