Hoje completou um ano da morte de um dos psicopatas mais repulsivos da era atual: Fidel Castro

3
467

O filme “A Morte Do Demônio” (de Sam Raimi, de 1982, refilmado em 2013) deveria ter recebido uma tradução mais decente no Brasil. “The Evil Dead” teria sido melhor traduzido como “Mortos Demoníacos” ou algo do tipo.

O título “A Morte do Demônio” caberia melhor para uma obra narrando o dia em que Fidel Castro morreu, em 25 de novembro de 2016, há exatamente 1 ano.

Como diz matéria do UOL, a comemoração de 1 ano da morte do genocida em Havana não teve muitas solenidades.

Os grupos comunistas, sempre sádicos, fizeram homenagens a Fidel. Mas é claro que a maioria do povo comemora por dentro.

Também pudera. Fidel matou mais de 100.000 cubanos. Tornou o país o paraíso da prostituição de luxo. Ainda hoje seu irmão Raul Castro é dono de todo o povo, como se fosse um grande curral de gente.

Mas o mais macabro de tudo é como muita gente ainda elogia esse sujeito. Pior ainda: em público. Isso é ainda mais demoníaco.

Anúncios

3 COMMENTS

  1. Em defesa da Taís Araújo, Marieta Severo disse: ‘dói saber que meu neto passa por situações constrangedoras só por ser negro’ (Estadão). Assim como no caso do Queer e MAM, rapidamente os artistas e a rede globo agiram em defesa dos companheiros.

  2. “Racismo é crime, e já estamos tomando as providências perante a lei’, diz Giovanna Ewbank
    Redação – O Estado de S.Paulo 26/11/2017, 15:46
    Titi, filha da atriz e do ator Bruno Gagliasso, foi novamente vítima de ataque racista”
    Mais uma matéria sobre racismo no Estadão coincidindo com o massacre da Taís nas redes sociais. Essa gente se protege, parece uma quadrilha!

Deixe uma resposta