MP pede proibição de filmagens no MAM e acaba praticando atentado contra a humanidade

1
444

O Ministério Público de São Paulo assinou uma minuta de termo de ajuste de conduta com o Museu de Arte Moderna de São Paulo, conforme informações do ILISP.

A assinatura do documento permitiu que fosse arquivado o inquérito que investiga o MAM-SP pela “performance” La Bête que ocorreu na abertura do 35º Panorama da Arte Brasileira. Na ocasião, uma criança foi induzida pela mãe a tocar no corpo de um homem nu e o caso ganhou repercussão internacional.

De acordo com a minuta, o museu fica responsável por impedir filmagens e fotografias para evitar que a divulgação de casos similares aconteça.

Isso é o mais grave de toda a história.

No atual estágio de evolução da humanidade, as câmeras aumentam a nossa segurança. Bandidos, de qualquer tipo, são capturados em imagens, o que restringe o crime. Qualquer crime que seja, incluindo o crime de pedofilia.

Mas ao obrigar o MAM a proibir filmagens e fotografias, definem que o ambiente deve ser menos seguro para os cidadãos. Isso é terrível e deve ser configurado como um crime contra a humanidade.

Os deputados precisam se posicionar quanto a isso.

Anúncios

1 COMMENT

Deixe uma resposta