Blog esquerdista dá a entender que reclamar de dedada no futebol é sinal de homofobia

3
573

Um texto de Jorge Gauthier, para o blog Me Salte, do jornal Correio 24 Horas, acha que o pessoal está reclamando demais das dedadas que o zagueiro Rodrigo, da Ponte Preta, deu no atacante Tréllez, do Vitória, em jogo no qual o time paulista perdeu. O lance ocorreu aos 19 minutos do primeiro tempo, quando a Ponte Preta vencia o jogo por 2×0. Rodrigo foi expulso após “introduzir duas vezes seu dedo médio entre as nádegas” do jogador do Vitória”.

Gauthier diz estar espantado com “o medo que, especialmente os heteros, estão tendo em abordar o assunto”.

Ele segue: “O que acho interessante é que muitos sequer conseguem falar a palavra bunda. A heterossexualidade é tão frágil em alguns que sequer eles conseguem dizer que o jogador botou o dedo na bunda do outro. Gente, falar BUNDA não dói! Pelo que vi do vídeo até o Tréllez, que recebeu as dedadas, não deve ter sentido dor. Melhor do que isso: depois da dedada Tréllez fez foi dois gols que garantiram o triunfo do Vitória”.

“Falar não vai fazer você ser menos hetero ou, como outro ser (sem) luz disse: ‘botar o dedo no lá ele não pode senão pode gostar’. Criatura, não tenha medo da sua sexualidade. Apenas viva sua vida”, afirma o blogueiro.

Para o blogueiro a repulsa à decada “corrobora com o machismo no futebol”. “A necessidade masculina de colocar o futebol como algo apenas hetero é irritante e desnecessária”, afirma.

Até entendemos a argumentação do blogueiro – que diz que não são apenas os gays que dão dedadas. Porém, o que falamos é o caso da dedada de um homem em outro, e não entre pessoas de sexos opostos.

É cada uma…

Anúncios

3 COMMENTS

  1. A que ponto chegamos. Deve ser do outro lado. Acha que usar o canal excretor como órgão sexual é absolutamente normal e o resto, os 99%, deveria achar isso como absolutamente normal. Precisa ter mais vergonha na cara!

Deixe uma resposta