Se Flavio Bolsonaro negociar com MDB, agirá certo. Melhor assim do que usar o autoritarismo.

Imagem: Alerj/Divulgação

De acordo com a Folha, o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) teria dito não descartar a possibilidade de seu partido apoiar nomes do MDB, como Renan Calheiros (MDB-AL), para a presidência do Senado.

“Tem que buscar alguém no Senado. O MDB que vai indicar se não houver a composição de novos blocos que possam vir a ter preferência na indicação do presidente”, disse.

Ao ser questionado especificamente sobre o nome de Renan, que já presidiu a Casa quatro vezes, ele disse: “O Renan nem colocou a candidatura dele oficialmente. Não vou descartar uma candidatura que nem existe.”

“O Renan foi eleito, outros também. Quero entender como está o ambiente dentro do Senado. Vou construir aquilo que o presidente Jair Bolsonaro instruir que a gente faça. Buscar uma pessoa que seja uma convergência dentro do Senado e que também não seja um empecilho para o bom trâmite das propostas do governo no Senado. O momento é de ouvir”, afirmou.

Foi o suficiente para muita gente entrar em surto histérico nas redes. Muitos estão dizendo que Flavio Bolsonaro errou ao dizer que poderia conversar com MDB. No fundo, deu uma declaração responsável. A democracia é assim. Melhor falar com MDB do que com PT, PSB, PDT…

Não adianta fazer teatrinho dizendo “não falo com o MDB, pois é velha política”. O MDB, de Michel Temer, está coordenando uma transição tranquila, quase em ritmo de parceria. Ou não está?

Negociar com PP, MDB e DEM é o que se espera de alguém numa democracia. Há outra alternativa: não fazer composição com ninguém e sair ameaçando de violência e uso da máquina para intimidar. Pensando bem, é melhor negociar. Daí eu ouço: “ain, mas e a velha política?”. Bem, a campanha já acabou. Agora é hora de governar.

Mas até mesmo Flávio usou este frame, e, segundo a matéria, defendeu um perfil ficha limpa ‘que esteja preocupado com o Brasil e não faça a velha política’ para comandar as duas casas do Legislativo. Em tempo: “ficha suja”, de acordo com a lei eleitoral, deve ter sido julgado em segunda instância. Ou seja, dá pra negociar com quase todo mundo, desde que não seja da extrema esquerda, que vai tentar unica e exclusivamente a disrupção diante do governo.

Mas isso parece ser um frame eleitoral. É importante não ser corrupto. O resto é a mesma política de sempre. E desculpem-me ter que falar a verdade: se não for para compor com partidos que tenham gente envolvida na Lava Jato, não terá governo. Daí a coisa só se resolve no autoritarismo barra pesada. E aí, vão encarar?

Numa fase de declarações desastradas por todos os lados, as palavras de Flávio soam um tanto lúcidas.

2 comentários em Se Flavio Bolsonaro negociar com MDB, agirá certo. Melhor assim do que usar o autoritarismo.

  1. Allan Ferreira da Silva // 7 de novembro de 2018 às 6:43 pm // Responder

    Qual a sua opinião sobre a nomeação de Onyx Lorenzoni como ministro chefe da casa civil, sabendo-se que ele se pronunciou confessando ter feito caixa 2 para financiamento de campanha, mas somente após ser delatado?
    Não é incorente o discurso contra corrupção de Bolsonaro com a nomeação deste como ministro, não deveria-se, diante disto, escolher outro alguém para o cargo com as qualificações necessárias, porém sem o acréscimo ou o risco de estar escolhendo um corrupto ou alguém que se corrompeu por “necessidade” de uma situação, como foi o caso alegado por Onyx?

    • Entendo que a nomeação de Onyx Lorenzoni foi uma escolha política por alguém que trabalhou muito forte na unificação de uma base de apoio para a eleição. É uma escolha natural.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: