Treta: equipe de transição tem primeira baixa

De acordo com o Globo, o empresário Marcos Aurélio Carvalho – que foi nomeado nesta segunda como um dos 28 integrantes da equipe de transição de Jair Bolsonaro – deixará o time.

Segundo a matéria, Carvalho é dono da agência AM4. Ainda segundo a matéria, ele seria responsável pela campanha digital do presidente eleito. Ao jornal, ele teria afirmado que não ocuparia um cargo no governo, mas gostaria de atuar como um assessor informal para Bolsonaro. É a primeira baixa no time.

As declarações de Carvalho teriam provocado desconforto no núcleo duro do presidente eleito. Abaixo segue um tuíte de Carlos Bolsonaro, que usou seu perfil no Twitter para compartilhar a reportagem e detonar Carvalho.

A matéria diz que a equipe de Bolsonaro e Carvalho apresentam razões diferentes para a saída. Na manhã desta quarta, um dos assessores de Jair Bolsonaro teria divulgado uma nota confirmando o desligamento do especialista em marketing digital: “Auto intitulado conselheiro e marqueteiro digital de Bolsonaro, função que nunca ocupou, Marcos Aurélio Tavares foi exonerado do gabinete de transição de Bolsonaro no dia seguinte à sua nomeação”, diz o texto, que chama Carvalho de Tavares.

Abaixo temos mais trechos da matéria d’O Globo:

A presença de profissionais de estratégia digital na campanha contrariava Carlos Bolsonaro, que administra o perfil pessoal da família. Integrantes da campanha chegavam a pedir que à imprensa que não usasse a palavra marqueteiro para não irritar o filho do presidente eleito.

Apesar de Carlos negar que a campanha tivesse uma equipe de marketing, a AM4 recebeu R$ 650 mil para serviços de internet e produção programas de televisão.

Na entrevista, Carvalho disse que iria cuidar da comunicação da equipe de transição.

— Vou auxiliar na melhor comunicação desse processo de transição — resumiu. — É um processo natural. A gente ficou imerso na casa do Paulo Marinho convivendo com uma equipe reduzida, convivendo com os cabeças do partido. Para mim foi difícil o dia seguinte. Você está naquela adrenalina, como você volta para o cotidiano normal do seu escritório?

O estrategista foi apresentado a Bolsonaro em janeiro deste ano, após procurar o então presidente do PSL, Gustavo Bebbiano, e Flavio Bolsonaro. Por outro lado, Carlos Bolsonaro foi responsável pela gestão das páginas pessoais do pai nos últimos anos, quando ele se transformou em um fenômeno nas redes sociais. Atualmente, Jair Bolsonaro têm 8,7 milhões de curtidas no Facebook, 2,35 milhões de seguidores no Twitter e 2,2 milhões de inscritos em seu canal no Youtube

Carvalho divulgou uma nota onde afirma que seguirá colaborando com a equipe de Bolsonaro como voluntário: “Em função de notícias publicadas na imprensa envolvendo o meu nome, esclareço que minha participação na equipe de transição do governo federal se dará de forma voluntária. No dia de hoje, formalizei pedido para abrir mão de receber qualquer remuneração. Colaboro com a equipe de transição por acreditar no futuro governo e no intuito de contribuir com o meu país”.

Se as informações do jornal configurarem fake news, cabe ao time de Jair Bolsonaro processar o Globo, claro.

Mas se é fato que já tivemos a primeira baixa, é um sinal de que o clima de treta interna não está amenizado. Conforme avisamos, haveria um período inicial de caos, pois em muitos casos fica o clima de que a disputa de espaços dentro do time é baseada na briga de foice no escuro.

E me perguntam: “o que você tem contra o governo Bolsonaro?”. Nada. O governo nem começou e tem meu apoio. Mas vou apoiar toda iniciativa focada na coexistência entre a base de apoio e rejeitar qualquer ideia que vise “tratorar” setores desta base.

A razão para defender a negociação e uma convivência mais civilizada é que, sem isso, os setores mais extremistas vencem. E daí o risco se abaterá sobre todos nós. Apontar falhas neste momento não vai atrapalhar a campanha, pois a eleição terminou em 28 de outubro. O pessoal vai segurar o facho ou vão transformar o time de transição num “clube da luta”?

Leia também o texto: “Sem uma análise setorial, não há política adulta e provavelmente você está sendo enganado”.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: