Inédito: Globo é desmascarada após omitir dados sobre fonte de matéria

Um dos motivos para o hiato deste blog foi o fato de ter que me organizar depois do ataque feito pelo Jornal O Globo a mim, que causou, na época, a censura da página Ceticismo Político e do perfil Luciano Ayan. (Em breve trarei mais detalhes desta história)

No mês de julho, alguém da Globo teve a ideia maluca de mandar uma equipe do Profissão Repórter para me entrevistar. A matéria saiu em meados de julho. No mesmo dia, foi divulgado um trecho de quatro minutos que foi cortado da entrevista. Com milhões de visualizações, o vídeo serviu como um desmascaramento da Globo.

O detalhe é que outros trechos foram recuperados (pela equipe da gravação). Um desses trechos – até então inédito – possui 15 minutos e mostra tanto as mentiras praticadas pelo Jornal O Globo contra mim, como a forma vergonhosa como uma informação essencial sobre Fábio Malini – que tem aparecido em público como alguém que “lutaria contra as fake news” – foi escondida do público.

Abaixo está o vídeo (podem compartilhar sem dó):

Aliás, o amigo Ian Maldonado publicou a seguinte informação, sobre Fábio Malini:

RESPONSÁVEL PELO MAPEAMENTO DAS REDES SOCIAIS, FABIO MALINI, É MAIS UM MILITANTE A SERVIÇO DO PARTIDO-ESTADO.

Caberá ao Grupo de Trabalho — criado por Portaria Interministerial assinada por José Eduardo Cardozo, Ideli Salvatti, Luiza Helena de Bairros e Lourdes Maria Bandeira — indicar as palavras-chave que serão objeto de busca. O governo vai utilizar um aplicativo chamado provisoriamente de “Hash”, da empresa LABIC, para identificar “crimes de ódio” na rede e quem estará à frente do projeto é o professor da UFES, Fábio Malini.

Além de apontar o usuário que postou a mensagem, o aplicativo rastreia quem passou o texto adiante, sendo capaz, em alguns casos, de indicar a localização do computador ou equipamento eletrônico de onde partiu a mensagem.

Um Grupo de Trabalho instituído por ministros petistas para fazer uma caça às bruxas na internet já é, no mínimo, estranho. No entanto, vocês conhecem Fábio Malini?

Fábio Malini é conhecido na esgotosfera progressista. Agora em dezembro estará no Fórum de Mídia Livre — lê-se mídia esquerdista — ao lado de Luis Nassif e Pablo Capilé. Vale lembrar que não é a primeira vez que Malini e Capilé se encontram: já estiveram juntos no Canto da Primavera, em 2012, e mais recentemente no Conexões Globais — evento realizado nos dias 24 e 25 de janeiro desse ano que, inclusive, contou com as presenças ‘ilustres’ de Teivo Teivanien, membro fundador do Conselho Internacional do Fórum Social Mundial, e Gilberto Carvalho, ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República.

Mas o sujeito parece mesmo gostar do pessoal da Mídia NINJA. Em setembro do ano passado deu entrevistas ao lado de Bruno Torturra, integrante do coletivo, antes de darem uma palestra na aula inaugural dos cursos de Comunicação da Unisinos. Na Intercom Sudeste, em 2010, Fabio também esteve numa Mesa Redonda com Capilé (mais uma vez) e Fabinho Carvalho, do Ponto de Cultura Manguerê.

Fabio Malini também é ativista do Coletivo Multi e da Rede Universidade Nômade, responsável pelas revistas “Lugar Comum” e “Global Brasil”. Para quem não sabe, a tal “universidade nômade” publicou em 2005, frente a instabilidade política do governo Lula o “manifesto pela radicalização democrática e contra a desestabilização do governo Lula” e uma de suas revistas, a “Global Brasil”, publicou um artigo de Antonio Negri e Giusepe Cocco — ambos integrantes da rede universidade nômade — intitulado “Lula é Muitos”, que virou até lema da campanha petista em 2006.

A Universidade Nômade, também, não só se coloca a favor, mas afirma que a reforma política começa pela MÍDIA. Devemos estar atentos, portanto, à novilíngua do partido oficial: “Mídia Livre”, por exemplo, significa “livre do capital burguês” e não LIVRE, de fato.

Apesar disso tudo, não devemos desconfiar. Afinal, aquele que tem como dever fiscalizar o pensamento de outrem deve, naturalmente, ter atingido a perfeição moral. Será o caso? Basta entrar no twitter de Malini para constatar o contrário. Para ele, Mujica deveria ter dado asilo à Sininho, os black blocs marginais que foram presos deveriam ser soltos — chama-os até de “presos políticos” –, Israel promove um genocídio na Palestina e até a esquerda democrática é uma “reaçada recalcada”.

Nem no regime militar houve um serviço de inteligência tão sofisticado como o que o governo petista está montando.

P.s. alguns prints estão no seguinte endereço: http://blogdomdo.blogspot.com.br/2014/11/responsavel-pelo-mapeamento-da-redes.html

Coisa feia, coisa muito feia.

Aliás, quem assistiu o programa Profissão Repórter (sobre fake news) notou que a parte em que cito Fábio Malini foi sumariamente limada da reportagem. E não falaram absolutamente nada sobre ele. Que coisa, não?

Abaixo uma lista de fontes citadas por Maldonado:

  • https://www.youtube.com/watch?v=QoWjero1wvc
  • http://www.agepel.go.gov.br/post/ver/145722/governo-divulga-programacao-parcial-do-canto-da-primavera-2012
  • https://www.facebook.com/pablocapile/posts/417605831627483
  • http://zh.clicrbs.com.br/rs/noticias/noticia/2014/01/pablo-capile-rolou-um-salto-quantico-de-consciencia-no-brasil-4399656.html
  • http://rumositaucultural.wordpress.com/2010/05/page/2/
  • http://www.as-coa.org/articles/entrevista-fábio-malini-sobre-redes-sociais-manifestações-e-transparência-no-brasil
  • http://www.ihu.unisinos.br/entrevistas/522589-o-que-esta-em-jogo-e-a-disputa-pelo-poder-midiatico-entrevista-especial-com-fabio-luiz-malini-de-lima
  • http://oglobo.globo.com/sociedade/governo-vai-usar-aplicativo-para-monitorar-crimes-contra-direitos-humanos-na-internet-14614288
  • http://www.forumdemidialivre.org/?tag=paineis
  • http://revistaglobal.wordpress.com/2006/12/18/lula-e-muitos-por-negri-e-cocco/#more-24
  • http://www.trezentos.blog.br/?author=118
  • http://www.defesanet.com.br/riots/noticia/13881/A-politica-como-um-aplicativo/
  • http://fabiomalini.com/diversos-e-outros-bichos/antonio-negri-e-michael-hardt-em-vitoria-es/
  • http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/fz1812200608.htm
  • https://twitter.com/fabiomalini
  • https://www.facebook.com/pages/Rede-Universidade-Nômade/180158648716649
  • https://twitter.com/uninomade
  • http://uninomade.net/tenda/truques-ativistas-para-tuiter/
  • http://www.forumdemidialivre.org/?tag=paineis
  • http://www.revistaforum.com.br/blog/2013/07/a-reforma-politica-comeca-pela-midia/
  • http://rumositaucultural.wordpress.com/2010/05/page/2/

Voltando ao caso da minha entrevista com a Globo, a seguir podemos rever o primeiro vídeo daquela entrevista (também omitido da reportagem final), que foi disponibilizado no mês de julho e viralizou:

2 comentários em Inédito: Globo é desmascarada após omitir dados sobre fonte de matéria

  1. Rede Goebbels. Boicotem seus patrocinadores.

  2. Vale a máxima: Sempre que for entrevistado peça para alguém de confiança gravar a entrevista como prova para que não haja edição, e se possível publique em sua página!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: