Bolsonaro acerta em cheio ao oferecer asilo aos médicos cubanos

Nesta quarta, Jair Bolsonaro lembrou que os cubanos que pedirem asilo ao seu governo receberão esse status.

Lemos no G1 News que a declaração foi dada no mesmo dia em que Cuba anunciou que irá romper com o programa Mais Médicos, responsável pela vinda de mais de 9 mil médicos cubanos ao Brasil.

“Temos que dar o asilo às pessoas que queiram. Não podemos continuar ameaçando como foram ameaçadas no governo passado. […] Se eu for presidente, o cubano que quiser pedir asilo aqui, vai ter”, disse o presidente eleito.

Bolsonaro disse que os cubanos ficam com apenas uma pequena parcela do salário. Todo o resto vai para Cuba, que ainda aplica restrições de viagens aos médicos. Os familiares ficam como reféns em Cuba.

Bolsonaro também disse, conforme o G1, que a situação dos médicos cubanos no Brasil configura trabalho em cheio.

Esta quarta (14/11) foi um dia irrepreensível do presidente eleito, o que é muito positivo após muitas declarações desencontradas de sua equipe nos últimos dias.

1 comentário em Bolsonaro acerta em cheio ao oferecer asilo aos médicos cubanos

  1. Trabalho escravo?Nao!!!!!!Drs cubanos,pecam asilo,vcs ganharao 11000 reais sem dar 70 por cento pra Ditatura cubana!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: