Cuba abandona Mais Médicos. Tem cheiro de treta feia aí…

Segundo o Antagonista, a ditadura cubana acaba de anunciar que vai se retirar do Programa Mais Médicos.

A narrativa adotada diz que as condições impostas pelo futuro governo de Jair Bolsonaro são “inaceitáveis”, uma vez que, elenca a ilha, a equipe do presidente eleito pôs em questão a preparação dos médicos cubanos, condicionou a permanência deles à validação do diploma e colocou como única via a contratação individual.

“Os povos da Nossa América e do resto do mundo sabem que sempre poderão contar com a vocação humanista e solidária dos nossos profissionais”, diz a ditadura.

O deputado federal Luiz Henrique Mandetta, cotado para ministro da Saúde, disse ontem ao Antagonista que já havia alertado Bolsonaro sobre o risco de que o governo de Cuba determinasse o retorno imediato de todos os 10 mil médicos cubanos que estão no país.

A atitude da ditadura cubana parece muito reveladora, uma vez que todos os médicos atuam no Brasil em situação que pode ser equiparada à escravidão, já que não podem optar por fazer contratos individuais e nem ter o direito de fazer o Revalida, o que permitiria que eles se profissionalizassem no Brasil.

Mas em todo país que permite a liberdade de ir e vir, o cidadão pode fechar contrato com quem quiser. Ao exigir o retorno dos cubanos, a ditadura cubana teria que reconhecer a prática da escravidão.

Vale a pena bater o pé e denunciar Cuba ao Tribunal de Haia se a ditadura não deixar os médicos poderem ter a chance de revalidar o diploma e ficar no Brasil.

4 comentários em Cuba abandona Mais Médicos. Tem cheiro de treta feia aí…

  1. Boa! Na realidade, foi o Presidente Bolsonaro que mandou suas condições para que Cuba permanecesse no programa, mas A DITADURA CUBANA não quis perder a mamata de escravizar seu povo e lucrar financeiramente com isso, como vinha acontecendo nos governos do COMUNISTA FHC, do VERME lula e da TERRORISTA dilma. As condições eram simples: os tais “médicos” cubanos teriam que fazer o revalida e se aprovados, receberiam valor INTEGRAL, em vez de ser como é hoje, que a maior parte do salário vai para alimentar a DITADURA CUBANA. Cuba não aceitou e caiu fora. Excelente, Presidente Bolsonaro! Mandou muito bem. PS: note-se que nem o COMUNISTA FHC, nem o VERME lula, nem a TERRORISTA dilma, se trataram com os “médicos” cubanos e muito menos, os filhos e netos deles se trataram, foram todos para o Sírio Libanês À NOSSA CUSTA.

  2. Eles são obrigado a assinar um documento no qual se participar do revalida são expulso do programa, de um outro lado a demora no processo de revalidação e muito lento chegando a quase 2 anos

  3. O que impede do governo cubano não aceitar não é isso não…..o que impede do governo cubano aceitar é….o pagamento direto ao profissional e não mais ao governo cubano…..fora que se tiverem que fazer alguma prova de qualificação vai ter médico que não é médico….só isso

  4. Carlos Herculano da Costa // 14 de novembro de 2018 às 7:05 pm // Responder

    Antes tarde que nunca!
    Chega de financiar ditaduras com nossos impostos.
    Adiós!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: