Entrevista UOL (1) : Origem do Ceticismo Político e influências de Olavo

Como os leitores puderam ver, eu publiquei trechos importantes de minha entrevista ao Profissão Repórter no mês de julho/2018. Clique aqui para acessar todos os três vídeos publicados essa semana.

No dia anterior à entrevista com o Profissão Repórter, eu respondi as perguntas do repórter Piero Locatelli, do UOL. Ao contrário da interação com o jornalista da Rede Globo, a interação foi bastante respeitosa. Mesmo assim, dei umas lapadas no UOL (não no repórter, cujo profissionalismo elogiei).

Para começar, veremos um trecho inicial da entrevista, em que falo da origem do Ceticismo Político e também de minhas influências vindas de Olavo de Carvalho.

Antes de tudo, que fique claro. Talvez eu tenha sido impreciso ao falar que “criei o termo ceticismo político”, que já havia sido utilizado de maneira breve por Bertrand Russel, mas de maneira completamente diferente da que eu faço. Russell não fez uma teoria sobre ceticismo político, apenas utilizando o termo aleatoriamente. Ao usar o termo, eu dei uma definição clara (que já foi utilizada no meu primeiro livro, “Liberdade ou Morte”, e será detalhada ainda mais profundamente no segundo)

Também é bom deixar claro que mantenho tudo o que disse sobre Olavo de Carvalho: de que ele foi influência original para eu começar a escrever (embora não tenha sido influência para meu sistema de pensamento, mais inspirado em autores do realismo político) e que existem muitas coisas úteis até os dias de hoje. Isso não é paternalismo. Em um post que farei entre hoje e amanhã, eu apontarei mais de 10 absurdos de Olavo na entrevista à Carta Capital, mas também uma meia dúzia de abordagens que eu aprovo. Mas o fato é que, hoje em dia, estou bem distante dessas influências, e meu estilo é completamente diferente.

Vamos, então, ao primeiro vídeo:

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: