Previsível: direita evangélica se dá mal com nomeações

Conforme Daniel Carvalho, na Folha, a coisa está ficando feia para a direita evangélica.

A matéria lembra a reação, na manhã de quarta-feira (21), quando chegou ao culto a informação de que o educador Mozart Neves Ramos, diretor do Instituto Ayrton Senna, havia sido escolhido ministro da Educação do governo de Jair Bolsonaro (PSL).

“Integrantes da bancada evangélica não entenderam o que estava acontecendo, pois no dia anterior, a maioria do grupo formado por cerca de 180 parlamentares havia decidido ir ao ministro da Casa Civil do futuro governo, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), conversar sobre o ministério”, podemos ler. “Reservadamente, parlamentares evangélicos dizem que esses episódios geram um mal estar com o governo eleito”.

A matéria segue dizendo:

A Frente Parlamentar Evangélica oficializou apoio a Bolsonaro em 4 de outubro e havia grande expectativa de que o grupo fosse um dos mais fortes no novo governo. Em seu primeiro ato público após a eleição, o presidente eleito foi a um culto na Assembleia de Deus Vitória em Cristo, no Rio de Janeiro.

O presidente da igreja é o pastor Silas Malafaia, que, nesta quarta-feira (28), lembrou que “gratidão é memória do coração”, ao constatar que seu aliado, senador Magno Malta (PR-ES), vem sendo esnobado por Bolsonaro. (…)

Bem, como o pessoal não faz avaliação pela correlação de forças, vamos ajudá-los a entender o que está acontecendo.

A direita evangélica teve papel fundamental na eleição. Mas, hoje em dia, dentro da direita, existe uma disputa de poder por espaço, principalmente no que diz respeito a influência em cargos.

O setor neoconservador, liderado por Olavo de Carvalho, não tem muita simpatia pelos evangélicos.

Há uma explicação histórica para isso: o liberalismo surgiu com o advento da revolução protestante, que resultou na perda de poder dos monarcas (sustentados pela Igreja Católica). Uma parte dos católicos assimilou o novo paradigma. Mas nem todos se conformaram. Com o poder sendo distribuído para além de uma única doutrina, o discurso liberal (em termos de igualdade de direitos) se tornou importante. É por isso que liberalismo clássico e conservadorismo tradicional dialogaram bem por muito tempo.

Quando o neoconservadorismo surgiu entre os anos 60 e 70, rejeitava o pós-modernismo. Alguns atribuíam culpa ao liberalismo, que abriu as portas para a “revolução cultural” na academia, nas escolas, na mídia e na indústria cultural. O neoconservadorismo norte-americano falava da supremacia da América. Suas emulações em outros lugares focam especificamente na promessa de “recuperar o passado perdido”.

No Brasil, o neoconservadorismo se tornou ainda mais extremista. Mesmo que não represente todos os católicos, há claramente um sentimento anti-evangélico ali. Muitos ali já entendem que a direita evangélica não pode ser domesticada. (Observe que isso não é generalização em relação aos católicos. Muitos não são neoconservadores. Ademais, nem todos os neoconservadores são exclusivistas ao extremo. Ainda assim, a liderança maior da direita neoconservadora brasileira não tem demonstrado muita aptidão para a coexistência com o setor evangélico)

Não confundam também neoconservadorismo com o conservadorismo em si. Conservadores são Carlos Andreazza e Luis Felipe Pondé. por exemplo. Neoconservadores são Olavo de Carvalho, Allan dos Santos e correlatos. Não sei o que Allan dos Santos já disse sobre o assunto. Mas há declarações interessantíssimas de Olavo em relação aos evangélicos.

Para um equilíbrio na correlação de forças, seria importante que a direita evangélica comprasse a briga por espaço em ministério com os neocons. Ou seja, exigindo ministérios de grande porte, e não apenas se contentar com mini-secretarias ou ministérios do segundo escalão.

Até o momento a direita neocon está se dando bem. Em termos de correlação de forças, isso nem é bom para a estabilidade do governo.

Em tempo: sou ateu. Logo, não tenho religião. Mas acredito que é melhor uma correlação de forças equilibrada do que o desequilíbrio.

Me perguntam: “quais os nomes indicados, Luciano?”. Bem, este não é problema meu. Prefiro deixar para que os responsáveis pelo núcleo que chegou ao poder decidirem isso, bem como as lideranças das bases de apoio. Eu só estou avaliando a correlação de forças.

Twitter: https://twitter.com/lucianoayan

Facebook: https://www.facebook.com/ceticismopoliticosc/

11 comentários em Previsível: direita evangélica se dá mal com nomeações

  1. Olavo de Carvalho não é católico, ele só quer cooptar católicos desavisados para a causa dele;

    Os protestantes também os interesses deles, o que isso já está enchendo o saco;

    Olavo e Carvalho, Julio Severo e um bando de neocon parecem trabalhar mais para a desinformação;

    Sua aula de história é bem bobinha;

    Os protestantes são claramente capachos do Estado de Israel, que eles juram de pés juntos que esse Estado é o Estado de Israel da bíblia;

    Magno Malta está envolvido em crimes gravíssimos. Colocando esse bosta no governo, o Boçalnaro só vai perder;

    Não me faça desconfiar que você também é um agente de desinformação, pois mostro o tempo todo aqui para você informações da podridão que é a merda da política americana, a influencia que essa merda de política americana tem no Brasil e que você nem sequer terá coragem de comentar;

    Poderia continuar, mas por enquanto ficará nisso.

  2. Hoje, Bolsonaro deixou claro que Magno Malta não ocupará Ministério…

  3. Atualização de Trump-Epstein: a conexão de Trump com o bilionário pedófilo pode ser vista em teste na próxima semana

    https://lawandcrime.com/high-profile/trumps-connection-to-pedophile-billionaire-could-figure-in-trial-next-week/

  4. Em qual teta você mama renato ? // 1 de dezembro de 2018 às 9:16 pm // Responder

    Anônimo disse…
    É triste as pessoas serem ameaçadas por não se rederem à escória. Pelo menos ela é corajosa e mesmo com ameaças não se rende. São esses mesmos terroristas, lambe-saco, antiamericano geriátricos da Internacional Comunista que dizem que tínhamos ditadura na época que os militares governavam o Brasil.
    01 dezembro, 2018

  5. Dê uma olhada "renato". // 1 de dezembro de 2018 às 9:19 pm // Responder

    Aprenda a trabalhar (ou mude de ramo); (Ponto e virgula); verifique se os comentários superam (em qualidade) o post. http://aluizioamorim.blogspot.com/2018/12/jornalista-e-deputada-federal-eleita-em.html

  6. O que é direita ? O que é esquerda?

  7. Presta atenção "renato" . // 1 de dezembro de 2018 às 9:54 pm // Responder

    Anônimo disse…
    Trump declara guerra ao deep state
    https://www.youtube.com/watch?v=wPkMim-Nypw
    29 novembro, 2018…. OU VÁ LÁ NO SITE ORIGINAL. http://aluizioamorim.blogspot.com/2018/11/como-jair-bolsonaro-pode-evitar-que-os.html

  8. Porr@ comentar alguma coisa, é legal, reportar é coisa pra JORNALISTA. Opinar, sem antes alertar da treta é coisa de agente da Subversão. Todos (inclusive o redator deste blog, sabe que o escrutínio foi determinado pelo bunker do general Heleno …) sabe que a junta militar indicou uma janela ( nomeação da assessora do Magno Malta) e o Capitão sancionou…. Alguém já fez o trabalho de casa: Ligar para o Magno Malta e perguntar se a nomeação de sua assessora o representou???

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: