Morte de cachorro no Carrefour virou banquete para sádicos da Internet

Uma das notícias da semana é o caso da morte de um cachorro conhecido como Manchinha, que foi agredido dentro da loja Carrefour de Osasco (SP), na sexta-feira (28/11).

Como não poderia deixar de ser, enquanto vemos a exposição de sentimentos legítimos da população, também presenciamos um verdadeiro banquete de sádicos que se inicia com a ação de aproveitadores em busca de um bode expiatório.

Vemos gente se organizando para pedir boicote ao estabelecimento – ciente de que isso pode prejudicar famílias de trabalhadores – quando, na verdade, a culpa é de um segurança terceirizado que já foi punido.

Antes de tudo, é bom dizer que todos os sentimentos de indignação são legítimos. Depois que Antonio Damasio elaborou sua tese dos marcadores somáticos, não faz sentido querer determinar que nível de comoção as pessoas devem sentir diante dos eventos do mundo.

Por outro lado, já tem gente dizendo que “as pessoas não deveriam se sensibilizar tanto com um cão, pois precisavam se preocupar mais com os humanos”. Isso é conversa mole. É normal que as pessoas se sensibilizem com a morte de um cão, principalmente da forma que tudo aconteceu, pois o cérebro humano tem codificado em seu hardware a proteção de vulneráveis, e isso é estendido também aos animais que nos são mais próximos.

Assim, as pessoas não “escolhem ficar com pena” com a morte do cão. Essa é uma reação natural. Tudo bem que ninguém precisaria ter lido Damásio, mas é dose ver tanta gente querendo agir como “gerente de sentimentos alheios”. Digno de vergonha alheia.

Porém, há algo que se deve questionar nessa história, e não é a sensação legítima de indignação do povo. Mas sim o oportunismo daqueles que estão direcionando a indignação contra a empresa, que não teve culpa alguma na ação de um funcionário terceirizado

Em suma, o sentimento das pessoas é legítimo. Mas o uso oportunista desses sentimentos por aproveitadores que vivem querendo punir inocentes, também por sadismo, é sempre condenável.

Desengajamento moral é sempre a justificação de imoralidades. Aqueles que estão manipulando os sentimentos do povo em relação ao cão para seus objetivos perversos deveriam receber um forte questionamento moral.

Twitter: https://twitter.com/lucianoayan

Facebook: https://www.facebook.com/ceticismopoliticosc/

2 comentários em Morte de cachorro no Carrefour virou banquete para sádicos da Internet

  1. Adepto da teta sindicalista. (piada). // 6 de dezembro de 2018 às 8:09 pm // Responder

    O único remédio, é acabar com esse negocio de terceirização. PS: Será que tem algum honesto “lá” fora, ou tá todo mundo querendo se dar bem? (Frase antiga).

  2. Concordo com tudo, menos com a isenção do Carrefour. O fato do funcionário ser terceirizado não isenta a empresa de culpa. Quando alguém diz para um funcionário “resolver essa questão” está dizendo na verdade “se vire, dê o seu jeito, não quero me dar ao trabalho, nem gastar dinheiro”. Portanto, o funcionário foi cruel sim, mas estava defendendo o seu emprego – de maneira odiosa, mas dentro das suas limitações, foi o que ele soube fazer. Isentar o Carrefour é esquecer que partiu da empresa a ordem, sem nenhuma preocupação com o método, muito pelo contrário.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: