Mídia mente para difamar jornalista morta

Que vergonha, não é mesmo?

Bem, isso tem importância especial para mim, que fui injustamente acusado de ser “difamador de morta” em março de 2018 pela Globo e o restante da mídia (no caso Marielle).

Mas agora vemos um verdadeiro caso de difamação de morta, que é a imputação de crime ou ato imoral a alguém que morreu e não pode se defender.

O caso é que a jornalista Bre Payton, que morreu de gripe, aos 26 anos, jamais defendeu a campanha anti-vacinas. Mas veja como a mídia reportou o caso:

Vejam esse vídeo de Izzy Nobre sobre o assunto:

Que coisa hein, mídia?

Fato: Bre Payton não era militante anti-vacina, mas ela foi difamada após sua morte, e sua família sofre as consequências.

Vergonhoso, muito vergonhoso.

Twitter: https://twitter.com/lucianoayan

Facebook: https://www.facebook.com/ceticismopoliticosc/

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: