Anúncios

Olavo arregaça (nas falácias) em vídeo contra Pondé

Eu tenho acompanhado pouco os vídeos de Olavo de Carvalho, pois ele tem muito pouco a me acrescentar. No passado, já recebi influências do trabalho dele, mas, aos poucos, fui questionando e vendo que, sinceramente, não dá para se basear em alguém tão contraditório e com padrões morais tão deprimentes. Mas, obviamente, tive que ser obrigado a tomar um Engov para assistir o vídeo em que ele “ataca de maneira arrasadora” Luis Felipe Pondé.

Se assim o é, vamos avaliar criticamente o conteúdo desse vídeo?

Eu já havia comentado o assunto em um post nessa manhã. Mas ao avaliar o vídeo mais detalhadamente, a coisa é bem pior do que eu havia comentado.

O vídeo tem quase 12 minutos, mas os ataques a Pondé começam a partir de 7:44. (O começo é aquela choradeira de sempre, que nem vale a pena comentar)

Sigamos com a análise do resto:

01

08:25 Olavo diz que “nessa época quem sabia quem era Luis Felipe Pondé?”. Mas nessa época Pondé tinha forte atuação acadêmica. Não era disso que ele tinha sequer tratado.

02

08:31 Olavo diz que “na época da construção do Foro de São Paulo, Pondé estava bem quietinho”. Porém, foi Olavo quem atribuiu importância excessiva ao Foro de São Paulo. Mas isso seria como dizer que o Foro de Foz do Iguaçu seria fundamental para crescimento da direita. Nada mais falso. O fato de Olavo ter dito que “o Foro de São Paulo estava por trás do crescimento da esquerda” nunca passou de uma teoria da conspiração mesmo, tese jamais respaldada por estudos sérios. Nem faria sentido que Pondé endossasse essa tese. Em tempo: O Foro de São Paulo existe, possui sua importância, mas não aquela identificada por Olavo. Mas teses conspiratórias sempre são assim, com base na mistura de eventos verdadeiros com adições de elementos inventados. É bem possível que alguém fique indignado e diga: “Então você quer dizer que Foro de São Paulo não existe?”. Quem fizer isto estará acometido pelos vieses que fazem as pessoas acreditar nas teorias conspiratórias de Olavo.

03

08:36 Disse que Pondé estava “quietinho preservando seu emprego”. Como veremos aqui, não passa de uma técnica de jogo psicológico, que é dizer que “se você não defende minha tese é por intenções pouco nobres” (ex. preservar o emprego). Na verdade, Pondé poderia não adotar sua tese por não acreditar nela, oras.

04

08:44 Disse que Pondé deu “entrevista à revista comunista”. Bem, o fato de ser uma publicação adversária não significa que você não possa dar entrevista para ela. Falácia básica.

05

08:55 Disse que Pondé “só começa a posar de conservador depois que eu quebrei a hegemonia intelectual comunista”. Na verdade, a tese de Olavo é mais uma de suas conspirações. Não foi Olavo que quebrou coisa alguma. A não ser que se esteja criando algo novo (como, por exemplo, fez Rousseau), intelectuais sozinhos não causam disrupções de qualquer tipo. Geralmente os movimentos dependem de diversas causas, como, por exemplo, os movimentos pelo impeachment, sem o qual não haveria o clima anti-PT. Olavo só virou “pop” em 2013, vindo junto com o movimento direitista. Claro que Olavo é fundamental para os setor neoconservador da direita, mas não tem nada a dizer a liberais e conservadores.

06

09:00 Olavo diz que Pondé, somente em 2005, começa a “posar como conservador”. Mas os elementos conservadores já eram presentes na obra de Pondé desde o início. E não tinham nada do tom reacionário/neoconservador de Olavo. Em suma, Pondé devia mais a Oakeshott, Berlin e similares do que a alguém como Olavo, que não tem relação alguma com o tipo de pensamento conservador que influencia Pondé.

07

09:13 Olavo diz que Pondé só pode aparecer “quando já não há mais perigo”. Ou seja, ele quer dizer que “tirou o perigo” de criticar o comunismo. Obviamente, é mais uma das fantasias que Olavo vende. De novo: Olavo é importante para seu nicho neoconservador, mas o trabalho existe muito fora de seus núcleos há muito tempo.

08

09:28 Olavo disse que Pondé “só entrou no debate parasitando a minha fama”. A cronologia mostra que a coisa é bem diferente. Olavo só se tornou famoso com o livro “O Mínimo que Você Devia Saber para Não ser um Idiota”, de 2013. Mas Pondé já havia escrito muito sobre o conservadorismo, que o influenciou desde o início. Escreveu em 2010 “Contra o Mundo Melhor” e, em 2012, foi um dos três autores em “Por que virei à direita?”. Em ambos os trabalhos, não há influência alguma de Olavo.

09

09:31 Olavo disse que Pondé “parasitou o espaço que eu havia aberto”. De novo falso, pois o pensamento de Pondé tem pouco a ver com o de Olavo, além de que o direitismo foi aberto por várias frentes, e não apenas a frente neocon.

10

09:47 Olavo disse que o primeiro livro polêmico de Pondé sobre conservadorismo foi de 2010, e que seu “A Nova Era e a Revolução Cultural” veio em 1993. Porém, Pondé escreve desde 2001. E, detalhe, em nenhuma fase é inspirado por Olavo. Logo, não existe relação causal alguma aí. Os demais livros citados por Olavo, que os escreveu, são irrelevantes para sua tese, pois ele não comprova sua influência sobre autores como Pondé. Por exemplo, vários começaram a debater contra o neoateísmo nos tempos do Orkut, muitos deles independentes do olavismo. A frente conservadora evangélica era completamente independente de Olavo. Observe que é Olavo que tem a tese extraordinária, ao dizer que “os outros parasitam o caminho aberto por ele”. A tese mais parcimoniosa é a de que a direita brasileira, como em qualquer país do mundo, normalmente depende de várias fontes, muitas delas divergentes.

11

10:35 Ele tenta comparar sua ocupação de espaços com a de Pondé. Mas a ocupação de espaço é feita por várias frentes. Não depende de uma fonte única e influência central. Salvo, é claro, para grandes disrupções na filosofia política, mas este não é o caso de Olavo, que no máximo dá curso de filosofia e tem uma tese filosófica de nicho, tanto que vários de seus seguidores nem sequer a conhecem (preferindo o polemista de Facebook). Como sempre, Olavo faz comparações inválidas.

12

10:39 Olavo diz, sobre Pondé: “você só aparece em 2010, meu Deus do céu!”. Novamente, uma confusão cronológica, para tentar confundir o público, pois um independe do outro.

13

10:45 Como sabe que até o momento teve que mentir sem parar, Olavo parte para o ad hominem, dizendo: “você é um mentiroso, um difamador barato, você não vale nada, você é um coitado, intelectualmente você é um zero à esquerda”. Engraçado que essa é uma avaliação de toda a obra de Pondé, que não havia sido feita antes. Não é o único indício, mas um dos que mostra como Olavo cria supostas avaliações para atingir seus desafetos, mas não tem metodologia de análise. De uma hora para outra, Pondé deixou de prestar por ter feito uma argumentação que Olavo não gostou. Isso não é coisa de filósofo sério.

14

11:13 Olavo rejeita a crítica de Pondé e faz uso do truque do viés de atribuição hostil, que é atribuir uma intenção negativa para o opositor a partir do nada. Disse que Pondé quis dizer que “o governo deve parar de dar ouvidos ao Olavo”. Não parece. Conservadores sérios avaliariam que os governos devem ouvir aqueles de acordo com a correlação de força em sua base, por exemplo. Mas apontar os riscos não é o mesmo que pedir para alguém parar seu caminho. Às vezes pode-se deixar o governo seguir do jeito que seus interesses particulares o direcionam. Em suma, Olavo inventou, do “nada”, uma intenção em Pondé que não está presente na crítica deste último.

15

11:15 Olavo disse que Pondé agiu como se dissesse “ouça uma pessoa moderada como eu”. Nada disso estava presente na fala de Pondé. Novamente, Olavo faz o uso da leitura mental (que é agir como se tivesse “lido” a mente do outro, mas é pura invenção). Pondé poderia muito bem ter dito para ouvir diversas vozes (não necessariamente a dele) ou mesmo ter feito seu comentário apenas para apontar um fator a ser considerado, sem que isso mudasse as decisões do governo.

16

11:20 Olavo diz que Pondé “quer parasitar o emprego que acha que eu tenho”. Esse aqui é o estratagema da ampliação indevida (mapeado por Schopenhauer no livro que o próprio Olavo comentou). Significa exagerar a afirmação do oponente, refutar a versão exagerada e fingir que refutou a versão original. Ninguém disse que “Olavo tem emprego”, mas sim que possui influência mapeada. Ao tomar “influência” por “emprego”, Olavo usou mais uma vez de falácia pesada. Coisa feia.

17

11:26 Olavo diz “você está ávido para ser ouvido pelo governo”. De novo este é o uso da leitura mental, pelo viés da introspecção. Quer dizer: ele inventa uma intenção no oponente e age, como se estivesse seguro, de que está certo da existência desta intenção no outro. Mas é bem possível alguém criticar as influências do governo e sugerir que “outros devem participar” sem querer, ele próprio, participar. É bizarro que Olavo tenha usado recursos similares por três vezes em 30 segundos.

18

11:35 Novas instâncias da falácia ad hominem, em que chama Pondé de “sujeito capado, incapaz”. Bem, mas como vimos, foi Olavo que deu um show de falácias indigno de qualquer filósofo.

19

11:45 Olavo diz que “o sujeito que fala com ares de quem pede aprovação do público é um coitado”. Se fosse verdade, o comportamento estilo Dercy Gonçaves, de Olavo, feito para obter aprovação do público (pelo uso do estilo de baixaria e treta), seria algo para provar que ele seria um “coitado”. Mas a verdade é outra: é cada um que define se quer ou não falar para um público amplo, e o uso de regras para obter aprovação ou não. Há uma metologia para isso: gerenciamento de impressões. Também existe a tese da auto-percepção. Por outro lado, avaliações de personalidade unicamente pelo fator apontado por Olavo configuram pseudociência da pior espécie. Como diria o Barão de Itararé, de onde menos se espera, daí mesmo é que não saí nada. Por isso, o mais cômico virá ao final, quando ele entrará em contradição.

20

11:50 Olavo diz que “um professor não fala assim”. Bem, professores falam de várias formas. Mas dificilmente professores falariam do jeito que Olavo fala. Aliás, foram alguns de seus “alunos” que deram baixaria na China. Melhor cuidar de seus alunos, Olavo…

21

11:50 Olavo diz que “as pessoas acham que dar bronca é terrorismo”. Na verdade, no diálogo entre adultos, o comportamento antissocial é sempre indesejável. O problema é que o truque de “dar bronca” em adultos já está pegando mal agora que Olavo se tornou visado. Agora, quanto mais baixaria ele der, pior ficará para o governo que apoia.

22

12:10 Olavo diz que “você quer dar impressão de que sou assassino”. Nada disso, Olavo. Qualquer analista de discurso pode observar diversos elementos em suas narrativas que configuram um nível de incivilidade que jamais fora alcançado por qualquer petista. É um discurso antissocial, focado em intimidação e, como tal, deve ser rebatido no mesmo nível. Aos poucos, as pessoas estão percebendo que o senhor possui o mais autoritário discurso da atualidade. Todo discurso autoritário deve ser observado com atenção. A observação de Pondé é lúcida.

23

12:23 Olavo diz: “com essa gravação, você liquidou a sua carreira”. Ao contrário, Olavo. Este é o estratagema da falsa proclamação de vitória que, ora vejam só, está em seu livrinho sobre Schopenhauer. Esqueceu disto?

24

12:24 Olavo diz “ninguém mais vai querer ouvir você”. Como prova, disse: “esse seu vídeo foi colocado no ar no dia 16 de janeiro e até agora teve 1783 views, 27 likes e 109 dislikes… qualquer vídeo meu tem 300 mil views, 400 mil views”. Isto se chama argumentum ad populum, que é tratar como certa uma proposição apenas por sua popularidade. Que feio, Olavo. Aliás, quem é que foi que disse que aquele que está “em busca de aprovação é um coitado”? Tsc, tsc…

Não adianta ficar putinho, mas qualquer análise crítica de discurso, com base num checklist de falácias e até na dialética erística (que ele próprio comentou), consegue encontrar os buracos no discurso. E eu nem falei da pessoa Olavo de Carvalho, mas basicamente de seu discurso.

Assista, a partir dos 8 minutos (todos esses 24 bugs foram encontrados em pouco menos de 4 minutos, ao final):

Twitter: https://twitter.com/lucianoayan

Facebook: https://www.facebook.com/ceticismopoliticosc/

Anúncios

37 comentários em Olavo arregaça (nas falácias) em vídeo contra Pondé

  1. Essa necessidade de centralização e personalismo do Olavo são ruins não só para a direita como para ele próprio. Na minha opinião, o Olavo é mais importante como formador de pessoas e devia limitar sua atuação a isso.
    Não vi o vídeo do Olavo e nem do Pondé, acho isso um desperdício de tempo e dar munições para os adversários, mas é fácil entender que, em um processo de formação de uma nova direita, isso vai acontecer até termos uma direita madura (ou seja, por algumas décadas, provavelmente).
    Já o Pondé, como jornalista acho que faz alguns trabalhos legais. Seus livros, por outro lado, o pouco que eu vi achei profundo como autoajuda, uma porcaria. Para um país iletrado, prosperam os Pondés e os Karnais.

  2. Desde o dia que ele elogiou o genocida Fidel Castro, dizendo que era um “guerreiro e merecia respeito”, vi que Pondé era mais do mesmo. Sua “pondéração” não serve ao conservadorismo, serve apenas para que a esquerda continue exercendo desinformação no meio acadêmico – muito embora inúmeras pessoas aplaudam o “filósofo equilibrado”. Balela! (Claudia Wild)

  3. “… tomar um Engov para assistir o vídeo …”: você é assessor do Olavo ??!!

  4. MARIA DE FATIMA CARLOS PINHEIRO // 22 de janeiro de 2019 às 4:57 pm // Responder

    Perfeito sua análise sobre o ataque descabido a obra de Pondé por esse Senhor, que realmente deixa muito a desejar, principalmente em se tratando de bons modos e respeito a opinião alheia.

  5. Olavo é um Ex-Esquerdista que ainda não perdeu os maus hábitos de sua época de esquerdista?

  6. Sempre admirei Olavo mas vejo com pesar que anda muito presunçoso, se achando o criador da direita brasileira e o ícone do conhecimento intelectual. Uma pena. “O prenúncio da queda é a arrogância e a falta de humildade. Pondé é um dos grandes nomes da nossa academia e a meu ver deveria assumir a reitoria de uma de nossas grandes Federais, USP, por exemplo.

  7. GUSTAVO JULIANO TREIS // 22 de janeiro de 2019 às 11:24 pm // Responder

    “nível de incivilidade que jamais fora alcançado por qualquer petista. É um discurso antissocial, focado em intimidação e, como tal, deve ser rebatido no mesmo nível. Aos poucos, as pessoas estão percebendo que o senhor possui o mais autoritário discurso da atualidade. Todo discurso autoritário deve ser observado com atenção”. Concordo, e não sou petista.

  8. Senhor “repórter” anônimo, poderia, por obséquio, especificar quais falácias Olavo de Carvalho falou? Porque os apontamentos que você citou não se configuram falácias.
    Se você não sabe o que são falácias, volte para a escola.

  9. Quem escreveu o texto refutando ou é analfabeto funcional ou mal caráter mesmo. Dizer que o Olavo que atribui peso ao foro de SP é simplesmente não ter lido nem UMA ATA SEQUER do foro. Ou sequer ter visto o vídeo onde o próprio Lula atribui o crescimento da esquerda em toda américa latina ao foro de Sp. Mas é coisa do Olavo, né?

    • Li todas. Nada de subordinação. Assim como tem o Foro de São Paulo, existe o Foro de Foz do Iguaçu (da direita neocon). Ambos não são suficientes para ditar os rumos do poder.

  10. Jeferson Silva dos Anjos // 23 de janeiro de 2019 às 7:42 am // Responder

    Você perdeu uma ótima oportunidade de deixar seus dedos quietos. Quanta besteube escrita, se alguém acha que essa merda é uma refutação ao Olavo é porque não sabe nem o que significa refutação.

  11. Silvana Ribeiro Andrade // 23 de janeiro de 2019 às 7:55 am // Responder

    Os dois são grandes intelectuais e importantes nomes para a direita.

  12. Gosto do Olavo e gosto do Pondé. Sou admirador, aluno e criticc dos dois, mas se eu tiver que escolher um escolho Olavo. Pondé tem umas estranhezas de vez em quando. Olavo é mais fiel à sua diretriz anticomunista.

    • Você pode escolher o que quiser. Creio que já seja adulto para tomar suas decisões. Mas o que importa é como você ARGUMENTA. Suas escolhas não são argumento.

  13. E discordo primariamente de todos os “bugs” enumerados.

  14. LUCIANO CAVALCANTE MONTEIRO FERREIRA // 23 de janeiro de 2019 às 8:24 am // Responder

    Todo o seu comentario contra Olavo de Carvalho se funda num único ponto que você não apresenta provas: de que o Foro de São Paulo não é uma organização criminosa. Eu não conheço bem o blog mas…você é um esquerdopata que grita: “Lula livre!”?

    • Ao contrário, refutei várias falas de Olavo, e não apenas sobre o Foro. E eu não falei sobre “foro de São Paulo como organização criminosa”. Eu falei sobre a extrapolação da tese sobre o Foro de São Paulo. É puro fingimento olavético.

  15. Os deuses e os olofotes, os tapetes vermelhis, me joguem na parede kkkkk quanta perda de tempo

  16. Gosto muito do Pondé, mas as vezes me parece que ele da umas patinadas mesmo.
    Percebi isso na entrevista pro Roda Vida, em que ele afirmou que numa disputa entre Jean Willys e Bolsonaro, votaria no Jean.
    Isso para mim é inadmissível.
    Por mais que Bolsonaro esteja longe de um conservador verdadeiro, votar em socialista é pra ferrar.
    Isso que ele (Pondé) se considera um liberal conservador.

  17. Vocês sabem realmente o que é o Foro de São Paulo? Acham mesmo ser “teoria da conspiração” por fetrde do crescimento da esquerda? Possuo todas as atas de suas reuniões…e sinceramente…o Olavo de Carvalho ( não sou Olavete), faz leitura correta sobre o Foro. Sem adição de imaginários. E olha que sou fã de Pondé…

  18. Parabéns pela análise.
    Não faz menor sentido destilar esse ódio contra ninguém.

  19. DELIANE LEITE TEIXEIRA // 23 de janeiro de 2019 às 9:36 am // Responder

    Depois dessa estou mais decidida a fazer uma pós-graduação em que Pondé é um dos mestres, sem palavras para as babaquices de Olavo de Carvalho!

  20. maria ignez vianello de mello // 23 de janeiro de 2019 às 11:22 am // Responder

    Será que vale a pena dar espaço a este Sr. Olavo ? Que sofre de delirios e conspirações . Atua em sua falas com tanta raiva e ódio como um ” cão raivoso ” paranoia pura e aí sim há de se preocupar !

  21. A profissão desse pessoal é atacar o que eles consideram como esquerda. Estão tão cegos de ódio que não vêem que tem que governar o país e que o dia a dia da “caserna ” dos políticos é bem diferente da caserna. Desde Roma há uma delimitação entre Militar e civil.

  22. Olavo e Pondé vinham cultivando uma amizade aos trancos e barrancos, digo isso pq vira e mexe um fã de um falava mal do outro ou fazia perguntas do tipo: “olavo, vc viu o que o pondé falou de você” ou “Pondé, vc acha o que do olavo?”.
    Aconteceu inclusive de um se desculpar ou elogiar ao outro de vez enquando.
    Mas ao que parece o fim dessa amizade onde andavam pisando em ovos chegou

  23. Cara , concordo demais com vc, Olavo tem q começar a ser desmascarado, e pela direita, pq pela esquerda e óbvio. Muito mais, Pondé.

  24. Esse velhaco senil é invejoso. Ele está com raiva do Pondé porque não teve estudos, é um desescolarizado. Já o Pondé apesar de achar que ele fala muita asneira, pelo menos teve estudos, ele se formou e não é analfabeto. Já o astrólogo fugiu da escola, teve dificuldades para aprender, não entendia nada sobre matéria nenhuma. É assim, toda vez que surge alguém de fato inteligente na direita o velhaco narcisista e invejoso fica com frescura tentando denegrir a imagem da pessoa. Olavo faz uma coisa velhinho, pede pra sua mulher trocar a sua fralda geriátrica(sim, Olavod de fato já usa fraldas geriátricas) porque você está todo cagado!

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: