Bolsonaro cancela (!) pronunciamento em Davos

Conforme o G1, o presidente Jair Bolsonaro e ministros cancelaram um pronunciamento que fariam nesta quarta-feira (23) no Fórum Econômico Mundial, em Davos, na Suíça.

O evento estava marcado para 13h (horário de Brasília). Conforme a organização do Fórum, seria uma entrevista coletiva, mas o governo brasileiro tratava como um pronunciamento.

Tinha sido preparada uma sala com quatro lugares reservados para autoridades brasileiras, com quatro placas e os nomes de Bolsonaro e dos ministros Sérgio Moro (Justiça), Ernesto Araújo (Relações Exteriores) e Paulo Guedes (Economia). As placas foram retiradas às 13h17, quando foi confirmado que nem o presidente nem os ministros falariam.

Mas como pode isso? Todos cancelaram? Nenhum foi? WTF?

Como é que podemos elogiar algo assim?

Isto só tem um nome: arregada.

Uma explicação teórica surgiu sobre o assunto: a questão das milícias. Independentemente do fato de Flávio Bolsonaro ser inocente ou não, esse tema tende a deixar animada a esquerda identitária, que costuma gostar do clima em Davos.

Talvez algum jornalista pudesse perguntar para ele: “Bolsonaro, como a questão das milícias pode afetar sua economia?”. Qual seria a resposta? Haveria preparo para uma resposta adequada?

Talvez mandassem para Moro: “E aí, meu filho, se tiver milícias no meio, como é que faz?”. Ia ser uma situação difícil, muito provavelmente respondida com um “é, veja bem.”.

E se perguntassem ao Guedes? Talvez a resposta fosse: “Ei, isso você deve perguntar para o chefe, o pai dele… ei, cadê o chefe?”. Mas quando olhasse para o lado, não haveria mais ninguém.

Outra explicação seria a busca de arrumar mais uma treta com a mídia e fazer a militância virtual dizer: “Grande Bolsonaro! Mestre! Fez a midia ficar esperando. haiohaiohaiohaioa…. Chupa, mídia!”. Talvez não cole.

São duas explicações, mas podem ter outras. E aí, o que acham do cancelamento da participação de todos na coletiva? A meu ver, não ficou bem. Desculpem a sinceridade.

Twitter: https://twitter.com/lucianoayan

Facebook: https://www.facebook.com/ceticismopoliticosc/

Anúncios

10 comentários

  1. Os caras vão para Davos porque é importante para os negócios do País. Aí, chegando lá, em vez de almoçar com empresários e políticos, Bolsonaro vai no “bandejão”; e quando tem a oportunidade de se apresentar desiste, porque precisa descansar. Mas se precisa descansar, então por que viajou? :S

    Os caras são desorganizados até nisso…

  2. Prezado Luciano, tenho lido teus textos e vejo que o seu jeito de escrever está bem diferente do passado…me pergunto se vc quem escreve esses textos ainda é a mesma pessoa que escrevia há um tempo atrás… não estou te criticando, só noto a diferença no estilo da escrita… não é mais a pessoa com o nick name de Luciano Ayan quem escreve esses textos? Quem escreve para Ceticismo Político é outra pessoa?

    • Hurrem,

      Sou o mesmo, mas é claro que mudanças ocorrem. Creio que adotava um estilo mais caótico de escrita no passado, mas fui alterando com o tempo.

      Outra mudança que avisei que ocorreria é que agora a política seria 100% avaliada pela dinâmica social, em relação ao que o ser humano de fato é, e não como gostaríamos que fosse.

      Já era assim no passado, mas sempre ficava no meio do caminho. Agora não mais.

Deixe uma resposta