Anúncios

MAVs neocons querem guerra contra Mourão e militares?

Antes de mais nada, é preciso deixar bem claro que o General Hamilton Mourão, vice presidente, andou dando algumas declarações não muito felizes. A pior dela foi falar da liberação de Lula para velar o irmão morto como uma “questão humanitária”. Porém, com tanto discurso desumanizante usado pela direita não se aceita mais nenhum tipo de clemência, mesmo que o direito de um preso velar o irmão morto esteja previsto em lei.

Mas se Mourão errou politicamente nesta declaração, acertou em outras, como, por exemplo, ao falar sobre Jean Wyllys. No dia em que Jean Wyllys disse que sairia do Brasil, eu postei, no CP, duas alternativas de discurso para a direita.

A primeira alternativa, imprudente, focaria em inventar fake news contra ele, dizer que tinha “culpa na morte do Adélio”, dizer que as ameaças eram inventadas, etc. A segunda alternativa, prudente, focaria em reconhecer a gravidade do caso, mas também falar da responsabilidade por entregar as provas de ameaças.

Eu preferi a segunda alternativa, mas entendi que imprudentes iriam optar pela primeira, e, na política para adultos, cada um tem que fazer aquilo que seu nível de risco indicar. Em suma, “não tenho filho deste tamanho”, e cada um que escolha o caminho que for adequado. Fiz esse post no dia 25/01.

A liderança neocon optou pela primeira alternativa. Agora, não apenas esta liderança, como também vários formadores de opinião (a maioria neocons), foram filtrados por monitores de fake news e vários vão tomar processo. É o esperado. Mourão fez muito bem em usar a segunda alternativa. E foi isso que deu o mote para a campanha vingativa da liderança neocon contra ele. Em suma, sempre encontramos proteção de interesses unicamente particulares.

Então, vamos ser adultos, sem fingimento, ok? Política para adultos é isso. É tratar o leitor como se fosse adulto. Mourão pertence aos militares, uma categoria profissional estável. Eles contam com alta reputação. Nesse jogo, não precisam entrar no clima de “tudo ou nada”.

Já os neocons tem seu papel, mas estão se achando “a última bolacha recheada do pacote”. Ademais, não representam nenhum setor produtivo. Estão encarando essa oportunidade como a última da vida deles. Estão no clima de “tudo ou nada”, não conseguem coexistir e, por isso, pensam em destuir os outros setores. Mas talvez não tenham bala na agulha para isso.

Isso explica que necessariamente eles precisam ser mais imprudentes, pois tem que assumir vários riscos. Já os militares podem ser mais contidos, pois possuem lenha para queimar. Querer que os militares lutem na lama e joguem o mesmo jogo baixo dos neocons só pode ser uma de duas coisas: (1) ignorância quanto à guerra política, (2) desonestidade intelectual.

A campanha de assassinato de reputação que a escória neocon está promovendo contra Hamilton Mourão vem do tipo de gente que está assumindo qualquer risco. Situações de tensionamento assim podem levar até a violência. Resta saber até onde vai esse tipo de palhaçada.

Esse já é o governo mais zoneado da história da redemocratização. Espero que as alas mais moderadas – militares e liberais – resolvam botar ordem nessa zona.

Com esse tipo de uso de MAVs para perseguir até um militar respeitado como Mourão, a única coisa que se espera é que isso não descambe para guerra, após a qual o que vai sobrar é uma situação terrível para o povo.

Twitter: https://twitter.com/lucianoayan

Facebook: https://www.facebook.com/ceticismopoliticosc/

Anúncios

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: