Reforma da previdência: truque ou proposta real?

Sejamos adultos e vamos explicar qual a posição neocon sobre “reforma da previdência’. Não vou me aprofundar nos detalhes, pois, como já disse, o texto é excelente, mas se quase tudo for jogo de cena isso não importa tanto. Vamos ver o que a classe política decidirá.

Eu havia previsto, tempos atrás, que a reforma da previdência seria como a falácia “red herring”, também conhecida como “olha o avião”. É simples. Duas pessoas estão lutando e um deles grita “olha o avião”. O outro luta e, distraído, toma um baita soco no queixo, indo mais uma vez a nocaute. Era previsto que o setor neoconservador iria usar essa técnica.

Veja este vídeo de Ivan Gunther, que já dá pistas de que notou a jogada:

Ivan mandou bem neste vídeo. É uma das exceções entre os liberais, pois vários deles já cairam feito patinhos e podem topar o jogo de ficarem sozinhos focados na luta pela reforma da previdência, enquanto os neocons poderão gastar seu tempo para tirá-los do poder e irem avançando nos espaços.

Como escrevi nesta quinta: “Pessoal, Bernardo Kuster e Nando Moura ainda não fizeram vídeos com argumentos pela reforma da previdência. Será que estão precisando de ideias?”.

Aliás, nesta quinta também assisti um hangout de um grupo de neocons com a seguinte temática “como derrubar Luciano Bivar do PSL?”. Para quem achou que essa turma estava se importando com reforma da previdência…

Mais uma evidência de que tudo que essa turma neocon diz sobre reforma da previdência é teatro. Detalhe: não é que eu esteja contra a reforma da previdência. Estou a favor, mas desde que isso não seja puro jogo de cena.

Mas que tal observar o que Jair Bolsonaro dizia sobre a reforma da previdência nos tempos de Temer?

Às vezes, acontece uma situação inusitada e positiva, como é o caso da declaração de Jair Bolsonaro dizendo que, no passado, errou ao não votar a Reforma da Previdência.

Mas sabemos que ele não errou. Na verdade, foi oportunista, mas, em termos de discurso, é bem melhor do que fingir que nenhuma de suas declarações passadas contra a reforma de Temer existiu.

A verdade é que Jair Bolsonaro vai jogar de acordo com as cartas que tem em mãos. Não é que ele acredite ou não na reforma da previdência, mas sim que precisa medir o seu capital político nas duas situações.

É por isso que digo que, se for uma reforma séria, terá meu apoio. Mas se for feita com base na negação da realidade, apenas para fazer pessoas perderem tempo, aí complica….

Voltemos às perspectivas dos neocons, que ditam o tom das narrativas das milícias virtuais, que são consideradas parte importante da base de apoio do setor extremista e extremamente autoritário da coalizão de Jair. Para os neocons, a reforma não é tão importante para o projeto de poder deles, mas virou prioridade para a classe política (ou seja, o Congresso se junta e aprova alguma coisa, caso contrário o país quebra).

Para os neocons só existe uma coisa e nada mais: projeto de poder. Alguém só pode questionar “mas e o Brasil?’ se não tiver entendido o que significa – o que realmente significa – a expressão “poder pelo poder”. Para quem pensa em “poder pelo poder” e nada mais, um país quebrado é apenas uma fonte de oportunidade para novos jogos, geralmente autoritários.

Assim, os neocons estão treinados a usar as seguintes perspectivas: (1) a proposta da previdência é aprovada, (2) a proposta da previdência não é aprovada.

Em caso de o item (2) acontecer, a receita do país cai. E isso pode ser bom para eles, pois é oportunidade para reduzir as chaves e tentar retirar liberdade dos outros, mas ainda não possuem poder suficiente para tal. O projeto neocon é 100% autocrático e isso já ficou claro para quem avalia as coisas de forma técnica.

Numa autocracia, a destruição da economia não é tão importante se a mídia for controlada, pois o controle do fluxo de informações ajuda a maquiar a crise econômica.

Agora vamos para a hipótese (1), que é a de ser aprovada a reforma da previdência, ao menos parcialmente. Se isso causa uma certa decepção aos neocons – que só aceitaram o Paulo Guedes na equipe a contragosto, unicamente para iludir liberais -, também pode abrir novas frentes de disputa, mesmo que não seja no melhor dos cenários para eles.

Sozinhos, os liberais – que são pouquíssimos no Congresso – não comandam a aprovação de nada. Se aprovarem, é porque a classe política quis. Essa é a consequência de os liberais terem ignorado as guerras políticas internas e ficado sem reagir a cada linchamento virtual desde o início de 2016, quando os neocons conquistaram sua posição na base de Bolsonaro principalmente a partir do linchamento virtual contra liberais. A falta de reação destes últimos gerou ganho de espaço desproporcional para os neocons.

Mas, mesmo assim, os liberais podem ir para a linha de frente em propostas como a da previdência. Nisto, podem gerar duas situações, simultâneas: (1) se desgastam diante de parte do eleitorado, (2) ganham alguma reputação diante de outra parte, que comprou a ideia da reforma.

Diante do público (1), os neocons vão ajudar os críticos a sepultá-los. Já diante do público (2), os neocons vão atacar os liberais, chamando-os de oportunistas, dizendo que “se não fosse o Bolsonaro, não estariam lá”. Tudo será coordenado pelas milícias.

Para quem duvida, veja a reação de neocons diante de um post do Kim Kataguiri:

Agora veja as reações direcionadas de vários neocons, obviamente direcionados pela narrativa olavete, mas provavelmente ativados para agir coordenadamente por outros meios (que incluem convocações via WhatsApp):

Parece que o circo já começou. E, como mais uma vez poucos liberais estão se importando com os riscos de deixar essa escória autoritária ditar o tom do discurso, é complicado ficar fingindo participar de uma coisa em que quase ninguém acredita. Estava bem claro que a reforma da previdência seria apenas um “red herring” (ou seja, a falácia “olha o avião”) para abrir o caminho para um grupo tentar ocupar mais espaços e tirar o outro, que costuma não se importar.

O que se sabe é que precisamos contar com militares, da classe política, dos centristas e democratas em geral para não virarmos uma Hungria. A depender dos neocons, eles vão lutar por isso o dia todo. A depender dos liberais, salvo exceções, eles não se importarão também, pois estão tão acostumados a apanhar que não possuem sequer estrutura mental para entender a brutalidade real deste jogo

Esse é o jogo da reforma da previdência. Agora é só monitorar as redes sociais e observar o jogo. Aquilo que já aconteceu uma dezena de vezes desde o início de 2016 começou a acontece de novo.

Twitter: https://twitter.com/lucianoayan

Facebook: https://www.facebook.com/ceticismopoliticosc/

10 comentários em Reforma da previdência: truque ou proposta real?

  1. Ayan, escreva orientações sobre o que liberais e conservadores de boa estirpe podem fazer para virar o jogo.

  2. Lembro de o Renan Santos comentar algo parecido, num texto, de que os liberais acabariam sendo usados como “bucha de canhão” — como sempre.

    Só discordo, Ayan, da valorização que você faz, quase sempre, desses bolsominions. São tigres de papel, no fundo. Na boa, é uma gente desqualificada e que se move como gado. Abs,

  3. Meia duzia de neocons nao ditam porra nenhuma.

  4. Solução para o problema da Venezuela. // 23 de fevereiro de 2019 às 11:15 pm // Responder

    O Brasil da asilo pro maduro; e ele vai ter que trabalhar como mediador no seu site. MY NAME IS LUCIFER. https://www.youtube.com/watch?v=s8R4Ji1QAkE

  5. Não era só luciano ayan quem deveria escrever aqui? porque estou vendo quase as mesmas materias, em um outro site, de um antigo colaborador.
    Você não passaria a assinar para não causar mais confusão?

    Att

  6. Se uma pessoa (que tenha celebro). // 26 de fevereiro de 2019 às 12:25 am // Responder

    Escutar essa música 50 vezes; cada uma delas vai ter uma interpretação (iluminação) diferente. O FHC está preste a se tornar um escravo do poder da morte (em castigo á escravidão da CENSURA que ele queria implantar). https://www.youtube.com/watch?v=uwOFHlcmW1I

  7. Só agora você notou que passou anos jogando torresmo e ração aos bolsonaristas?
    Esse blog já chegou a chamar o Bolsonaro de “mito”, alimentar essa devoção que seus seguidores possuem. Não só você, aliás. Arthur do Val é um exemplo ainda pior, uma das piores marmitas de neocons que já se viu, e é um palerma submisso desses que está lá eleito representando os liberais.
    A culpa é toda de vocês. Vocês alimentaram isso e muito.
    Agora as cobras que criaram no porão vão devorá-los.

    • Quando se reproduz os motivos para uma reforma da previdência, comenta-se sobre o Regime Geral e seu déficit. Mas eu escutei uma entrevista onde falaram que o Déficit da Previdência Social do regime geral é LEGAL e CONSTITUCIONAL. Assim como falam que salários de R$ 300.000,00 por mês para alguns procuradores ou desembargadores é legal. Porque a Constituição garante que o Estado Brasileiro deve prover parte da assistência a Previdência Social. Então não é déficit é só a parte, que aliás sempre foi desviada dos cofres públicos.

Deixe uma resposta para Francisco Prado Cancelar resposta

%d blogueiros gostam disto: