Advertisements
Home Blog Page 2

Grupo de artistas pró-PT quer se encontrar com o PGR e acaba complicando toda a narrativa de Janot

3

O Painel da Folha conta que um grupo de artistas pró-PT – do movimento “342 agora” – quer bater um papo pessoalmente com o PGR Janot.

O movimento conta basicamente com artistas de extrema esquerda – historicamente ligados a partidos totalitários como PT, PSOL e PCdoB – e tem a função de pressionar deputados a votarem pela aprovação da denúncia contra Michel Temer e buscam iludir algumas pessoas da direita a irem na onda com eles. Figuras como Wagner Moura, Letícia Sabatella e Caetano Veloso fazem parte da trupe.

A matéria informa: “Interlocutores da trupe procuraram assessores da PGR pedindo o encontro — a ideia é fazer o ato antes de 2 de agosto, data em que está marcada a votação da primeira ação contra o presidente na Câmara”.

O detalhe é que isto complica a narrativa de Janot, que disse que “não tinha outra alternativa” a não ser dar a total impunidade a Joesley, mas ultimamente dois pontos tem ficado claros.

O primeiro é que muito provavelmente ele estava exagerando para justificar o injustificável. O segundo ponto depende de uma certa filtragem, mas ainda assim podemos notar que se ele tinha que fazer de tudo por essa delação, então tinha um alvo partidário, e não uma investigação normal.

Nota-se que Janot não saiu oferecendo acordos de total impunidade nos tempos de Dilma, época em que não precisava fazer narrativas dizendo que “não tinha outra alternativa”. Só isso já complica a denúncia de Janot.

Claro que Temer deve ser investigado, mas com tanto partidarismo de Janot para acelerar o processo, fica difícil justificar tanto atropelo.

Depois da tentativa de artistas pró-PT buscar uma reunião com ele, a coisa piora ainda mais. Pode até ser que Janot fuja dessa reunião, mas não pode fugir do fato de que os artistas pró-PT já anunciaram interesse no diálogo. Pegou muito mal.

É por isso que podemos dizer que num futuro podemos até esperar ver Janot numa cela, talvez em companhia de Temer e Joesley.

Advertisements
Anúncios

Só a monstruosidade de Maduro ainda segura no cargo um psicopata cuja guarda nacional agride um violinista pacífico

2

A selvagem guarda nacional de Nicolas maduro agrediu um violinista – que costuma tocar pacificamente nos protestos – neste sábado.

Wuilly Arteaga, de 23 anos, se tornou um símbolo das mobilizações opositoras. Após ser covardemente atacado pelos brucutus de Maduro, ele foi atendido de emergência na rua por médicos voluntários que prestam apoio a manifestantes lesionados e levado a um centro de saúde, constatou a equipe da AFP.

Em um vídeo no Twitter, ele disse, corajosamente: “Não vão me amedrontar (…). Vamos continuar na luta”. Ao dizer essas palavras, estava numa maca, com curativos e o lábio inchado pelas feridas – causadas por tiros de cartucho.

Arteaga ficou famoso ao tocar violino no funeral de um músico de 18 anos, Armando Cañizales, que foi assassinado pelas tropas de Maduro no último 3 de maio. Desde então, é visto com frequência tocando músicas tradicionais nas manifestações.

A crueldade do regime de Maduro fica mais exposta do que nunca neste crime.

Não há uma evidência de que o violinista tenha cometido qualquer delito. Ao contrário, sua atuação é condizente com os padrões da revolução não violenta, conforme proposta por Gene Sharp.

Ao atacar de forma tão fascista o violinista, Maduro mostra que já não tem medo de ser reconhecido como um ditador. Ele sabe o que quer. E seus apoiadores aqui no Brasil – que estão no PC, PCdoB e PSOL – também sabem.

Agora está claro que Maduro só está se segurando no cargo pela violência irrefreada. Mas isso pode ter um custo bem caro para ele.

Se Lula está quebrado após ter bens confiscados por Moro, por que foi fazer exames no Sírio Libanês e não no SUS?

3

E então o Lula foi fazer exames no Sírio Libanês. Os resultados já saíram e disseram que está tudo bem com o chefão-mor do petismo. Quer dizer: ele está com a saúde em dia. Nada impede que ele vá para a cadeia. Aliás, já passou da hora de decretarem sua prisão preventiva.

Enquanto Lula está indevidamente solto, vive fazendo papel de coitadinho por aí, principalmente depois de ter tido seus bens bloqueados por Moro. Mas se é assim, por que ele foi em um hospital tão chique ao invés de ir para o SUS?

Como bom socialista que é, toda sua apologia ao SUS é da boca pra fora. Na hora em que as coisas complicam ele vai para o Sírio Libanês mesmo.

Mas se ele tem condições de evitar o SUS, isso manda mais um sinal de alerta para Moro: deve ter mais grana a ser confiscada além dos R$ 606 mil em conta e R$ 9 milhões em previdências.

Moro, favor procurar ainda mais. Aí tem…

Gilmar Mendes vai dar tiro no pé se barrar voto impresso

1

Segundo o Estadão, o ministro do TSE Gilmar Mendes estaria adotando a narrativa da extrema esquerda para encenar ao público que o custo de R$ 2,5 bilhões com o voto impresso (pelos próximos dez anos) é inaceitável.

A matéria diz que os ministros do TSE fingem acreditar que “a reprodução do voto em papel vai provocar uma série de transtornos a partir do ano que vem, como aumento nas filas e no número de equipamentos com defeitos”.

A narrativa ainda lembra que o novo modelo de urna custa US$ 800 (cerca de R$ 2.520), ante US$ 600 (R$ 1.890) do modelo atual, e o TSE estima que 35 mil unidades – de um total de 600 mil – deverão ser utilizadas já em 2018.

Por fim, o texto lembra que Gilmar Mendes (presidente do TSE) tem discutido o assunto com Rodrigo Maia (DEM-RJ), e outras lideranças partidárias.

Quer dizer: estão de gozação com o povo de novo. A classe política já está desgastada e uma larga parcela da população não confia nas urnas eletrônicas. Permitir o voto impresso seria uma forma de aumentar a confiança das pessoas nos políticos eleitos. Se eles não querem nem isso (e se o cenário de desconfiança nos políticos só ajuda a extrema esquerda), então é hora de perguntarmos: de que lado vocês estão? Do lado dos petista e seus sicários ou do lado do povo?

Pelo que se nota, ficar babando ovo de inimigos não tem ajudado Gilmar Mendes, que é apedrejado politicamente dia após dia por petistas. Então para que buscar uma agenda que só atende a eles?

Basta ver quem está contra o voto impresso. São os petistas e demais partidos da extrema esquerda.

Agora sim é o momento de partir para a pressão com tudo para cima de Gilmar Mendes e Rodrigo Maia. Proibir o voto impresso é um golpe contra o eleitor.

É simples: o povo brasileiro já não gosta da classe política, que considera ilegítima. Ela é ainda mais ilegítima por ter sido eleita via urnas eletrônicas. Está clara a gravidade desta decisão?

Caiado disse que “Lula é o político mais corrupto da história do Brasil”, mas é até pior do que isso

0

Assim que saiu a notícia de que a Justiça bloqueou R$ 9 milhões em planos de previdência do ex-presidente Lula, é claro que seus adversários precisavam se manifestar. Pessoas como Ronaldo Caiado tinham que lavar a alma.

O senador do DEM disse: “Me lembro bem que quando disputei a Presidência em 1989 e o confrontei em um debate. Lula me rotulou de latifundiário e candidato dos ricos. Hoje ele tem um patrimônio milionário que nem consegue explicar de onde veio. Não teve escrúpulo algum para corromper e assaltar o País”.

Caiado ainda ironizou: “Se ele tem esse dom de transformar o salário de presidente em milhões, precisa ensinar essa mágica para os pobres que diz tanto defender. É mais um fato para consolidar o que o juiz Sérgio Moro falou: Lula é o político mais corrupto da história do Brasil. Outro detalhe: Lula é uma das vozes mais barulhentas contra a reforma da previdência mas investe o dinheiro do assalto ao País em previdência privada. Mais uma incoerência para sua longa lista”.

O senador mandou bem e atingiu Lula nos principais pontos de hipocrisia do petista.

Agora precisamos ir além e denunciar, além da hipocrisia e da corrupção, o totalitarismo do líder petista, não como alguém que possui crença em “utopias”, mas como alguém que sempre visou enriquecer às custas da mamação em tetas estatais e, pior ainda, conquistar com isso o direito de viver como um ditador bárbaro, no estilo do que Nicolas Maduro faz hoje em dia.

Mano Brown diz que “abraça” o capitalismo e agora curte Gucci e Armani. Mas socialistas sempre gostaram do capitalismo…

1

A revista VIP publica uma entrevista com o rapper paulista e socialista Mano Brown, que lançou o disco-solo “Boogie Naipe” com letras menos “engajadas” do que aquelas cantadas por ele nos Racionais Mc’s.

Em suma, a lacração deu lugar ao papo sobre relacionamentos. A matéria, aliás, lembra que ele está em uma fase mais comercial. Hoje, ao lado da mulher, ele comanda uma produtora que se divide entre seus negócios-solo e o grupo de rap.

“A gente joga com as regras locais”, disse à revista VIP. Ele está se referindo ao capitalismo.

“A mulher branca gosta de cabeleireiro tanto quanto a negra de manicure. O homem negro gosta de roupa boa tanto quanto o branco. Gucci, Armani. Isso não é fraqueza.”

O negócio é usar a franqueza: qualquer pessoa intelectualmente honesta sabe que o socialismo jamais renegou o capitalismo. O problema é que o socialismo gosta do capitalismo de laços e até mesmo do capitalismo de estado. A noção de que os socialistas renegam “o capital” sempre foi uma baita de uma enrolação. Basta olhar para países como Coreia do Norte e Cuba e ver que eles continuam fazendo trocas com papel moeda em vez de usar milhos ou palitinhos. O “capital” nunca foi superado e esta nunca foi a intenção real do socialismo.

Mano Brown sabe que sempre enganou seu público para fazer “virtue signalling” (encenação de virtude). Socialismo é também a enganação de trouxas. Quando ele reconhece que apenas busca ostentar a vida boa, significa apenas que ele está abrindo o terreno para novos artistas jogadores, que utilizarão as esperanças dos socialistas para ganhar dinheiro com encenações de virtude.

Quem sabe alguns desses jogadores (que poderão fingir o “engajamento” como ele fez por muito tempo) podem até render alguma grana em sua produtora, não é?

Ao atacar a apresentadora Xuxa, Jean Wyllys mostra que nunca deixou de ser um BBB

5

A recente condenação de Lula parece ter transtornado o serviçal Jean Wyllys mais do que ocorre habitualmente. Alías, o deputado do PSOL está se rebaixando ainda mais por seguir em seu servilismo pró-Lula mesmo após o ex-presidente utilizar o rótulo “frescura” para definir a atitude do partido liderado por Luciana Genro. Cadê a reclamação por “homofobia”, Wyllys?

De qualquer forma, em seu Facebook ele endossou as narrativas bizarras de uma deputadas comunista de Portugal (Joana R. Mortágua) que dizia as mesmas chorumelas de sempre para atacar o juiz Sério Moro.  Foi aí que Wyllys completou: “A máscara de Moro já caiu no além-mar. Viu, Xuxa?”.

A tática de intimidação é das mais fraquinhas e dificilmente a apresentadora vai cair na conversa, pois já sabemos que defensores de qualquer barbaridade cometida por socialistas também existem no além-mar. Aliás, foi no além-mar que os socialistas defenderam os genocídios de Stalin, Mao e Pol Pot.

Wyllys está bravinho porque Xuxa disse, sobre Sérgio Moro: “”Dentre as fotos de pessoas que estão mudando o mundo, está a foto do juiz Sérgio Moro, ou seja, ele é um personagem de Importância Internacional. […] Minha admiração e gratidão por este grande ser humano”.

Como Wyllys não tem um argumento para dizer porque Xuxa não deve admirar Sérgio Moro – que condenou corruptos ligados a vários partidos, e não apenas do PT, e Wyllys não tem provas em contrário -, restou a provocação de parquinho.

No fundo Wyllys tenta fazer a pose de deputado consciente, mas sua tentativa de alimentar picuinha com Xuxa mostra que ele nunca deixou de ser um BBB.

VISIT WEBSITE

Lula pede doutrinação escolar pois sabe que sem a lavagem cerebral sobre incautos ele não é nada

1

Em seu Twitter, o condenado Lula defendeu a doutrinação escolar. Como não é bobo nem nada, trocou o termo “escola sem partido” por “escola sem política” para se posicionar a favor do uso da audiência cativa por parte do professor para fazer lavagem cerebral.

Abaixo está a refutação do Escola Sem Partido aos truques de Lula:

No fundo, Lula está agindo apenas estrategicamente, uma vez que sabe que está desmoralizado perante o público.

Como está apanhando na luta pela opinião pública, lhe resta apelar aos mais vulneráveis, isto é, as crianças que ficam aprisionadas em salas de aula submissas a professores doutrinadores.

É bom que o Escola Sem Partido esteja não apenas protegendo as crianças, mas também expondo as intenções macabras de Lula e seus sicários com as crianças e adolescentes do Brasil.

Reinaldo Azevedo e Anestesista entram em rota de colisão absoluta e isso é bom para a “direita”

4

Nesta semana, o Anestesista (publicamente chamado de O Antagonista) resolveu utilizar a técnica da simulação de estranhamento diante de uma visita feita por Michel Temer à casa do jornalista Reinaldo Azevedo.

No truque, o Anestesista deu a entender que a visita teria sido clandestina, mas não conseguiram provar a afirmação.

Vale lembrar que com a simulação de estranhamento alguém finge que algo é digno de espanto quando não é, uma vez que políticos conversam com jornalistas o tempo todo. Por exemplo, um delator da Lava Jato citou que Diogo Mainardi havia feito um jantar com Aécio Neves e Alexandre Accioly.

Seja lá como for, o Anestesista aproveitou para usar a tática do ad lavajatum, que, por objetivos particulares, busca rotular indevidamente alguém de “inimigo da Lava Jato”. Eles escreveram: “Há uma pinguela que une a ORCRIM peemedebista, uma parte do STF e seus porta-vozes na imprensa. Eles conspiram contra a Lava Jato. Dia e noite”.

A resposta de Reinaldo Azevedo foi uma paulada:

Obviamente, não vou tomar posição nesta guerra, mas ao que parece depois do desafio de Reinaldo, os anestesistas deram uma sossegada e não realizaram mais nenhum ataque aberto a ele. Mas isso não deve durar, pois é natural que eles entrem em rota de destruição total um do outro.

Mas por que isso seria bom para “a direita”?

Primeiro é bom lembrar que usei o termo entre aspas, pois não considero nenhum dos dois meios como sendo “de direita”. Ambos são de esquerda moderada. Aliás, ultimamente o Anestesista fechou até com Rodrigo Janot, adotando em vários momento a pauta da extrema esquerda. Mas isso é uma conveniência, pois logo eles devem voltar para as narrativas de esquerdismo moderado.

O fato é que ainda existem algumas pessoas “fechadas” com formadores de opinião, quando deveria ocorrer algo diferente: as pessoas de direita é que deveria exigir que os formadores de opinião as atendessem.

A política mais sadia é definida não pelos formadores de opinião profissionais – que estão presos aos seus anunciantes e aos seus diversos acordos particulares -, mas por organizações que conseguem congregar algo mais que interesses particulares.

A esquerda aprendeu essa lição desde o livro “Que Fazer?”, escrito por Lenin em 1902. Ele centrou a política nos partidos (e hoje em dia isso se aplicaria às organizações). Nada de dar a direção das coisas à “opinião das massas” ou a formadores de opinião particulares. É preciso buscar os interesses de algo maior que isso.

Os formadores de opinião profissionais dificilmente estão pensando no povo. Muitos fazem cálculo político antes de emitirem suas opiniões. Em raros casos as opiniões deles são aquilo que realmente sentem. Sendo assim, por que você deveria confiar nessas pessoas?

A forma mais lúcida de tratarmos tudo isso é mudar a regra do jogo: não existir mais isso de “team Reinaldo Azevedo” ou “team Anestesista”, mas sim a observação contínua de todas as opiniões que eles emitem para avaliação de sua aderência ao nosso projeto político. Se eles não se alinharem ao nosso projeto político, devem ser descartados. A partir daí, usamos o que for útil e jogamos fora o que não serve.

Reinaldo Azevedo fala muita besteira sobre Sérgio Moro e foi lamentável na avaliação de atos de censura contra Jair Bolsonaro (ele ficou do lado dos censores). Mas é fato que, junto com Carlos Andreazza, é aquele que tem dado as dicas mais interessantes para os centristas e direitistas nos últimos meses, pois está traduzindo para o povo as jogadas feitas por atores ligados à extrema esquerda.

Já o Anestesista foi útil em vários momentos do projeto de derrubada de Dilma Rousseff mas ultimamente está servindo apenas como um braço de Rodrigo Janot e Joesley Batista, além de ecoar as opiniões já vistas na Rede Globo, por Diego Escosteguy. Já faz mais de 3 meses que tudo ali não passa de atendimento à agenda da extrema esquerda. Por sorte, a narrativa ad lavajatum já está pegando mal até mesmo perante seus leitores, que estão ficando mais céticos.

Se é assim, nenhum dos dois formadores de opinião profissionais merece uma reverência, mas um olhar crítico e unicamente self-service. Ao invés de serem “seguidos” em tudo que dizem, eles deveriam ser pressionados a nos servir. Caso contrário, jogados fora.

Que essa briga entre O Anestesista e Reinaldo Azevedo sirva para aumentar essa conscientização da direita: de novo, os formadores de opinião devem nos servir ao invés de nós servirmos a eles.

É quase como no filme “Alien X Predador”, só que ao inverso. A tagline do filme era: “Quando eles brigam, a humanidade perde”. Aqui seria: “Quando eles brigam, a direita ganha”.

Tico Santa Cruz só foi tão humilhado após precipitação em defesa de Lula por ter bandido de estimação

17

Assim que Moro decretou o bloqueio de R$ 606 mil reais das contas de Lula, Tico Santa Cruz – um dos “artistas” mais empolgados na defesa do totalitarismo socialista nas redes – resolveu dar uma “ladrada” achando que isso inocentaria o ex-presidente de ser “chefe de quadrilha”.

Tico disse disse: “Lula, sinceramente esperava mais de um chefe de quadrilha! 606 mil reais na conta?  Nenhum gasto de cartões de crédito em milhares de dólares? Nenhuma aulinha de tênis para os netinhos? Nenhuma conta na Suíça? Nada de diamantes ou pedras preciosas?  Porra Lula, conta logo onde você oculta todo dinheiro que roubou da Petrobras! Escondeu em qual bosque? Gastou com o que?  Desse jeito não vai dar pra fazer nem uma mini série contando sua trajetória como maior bandido de todos os tempos!  Assim não dá!”

Bastou um dia para ele se dar mal, pois no dia seguinte Moro decretou o bloqueio de R$ 9 milhões em planos de previdência privada:

A humilhação foi total.

A pergunta é: por que ele passou essa vergonha? A razão é simples: ele tem um bandido de estimação (Lula).

Dificilmente algum eleitor de Aécio ou até apoiador temporário de Temer cairia no mesmo papelão, pois iria dizer algo do tipo “mexeu com ele, eu nem ligo”. Mas ao adotar um bandido de estimação, o estímulo imediato de Tico foi a defesa imediata e precipitada.

Deu nisso aí. Não dá para ter pena de Tico.

Advertisements
Anúncios
%d blogueiros gostam disto: